Minha Frase preferida desde o mes de julho de 2013


"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

...

...

Translate

segunda-feira, 28 de abril de 2014

QUANDO O PALHAÇO CHOROU...


              A noite ia alta e o meu estômago se contorcia no vazio que há muito se mantinha.  O sereno, como que acumulando todas as gotas numa única folha,  fez questão de esparramá-las  sobre minha cabeça dando a impressão de que a natureza conspirava contra mim.  Voltei meus olhos  para o alto e me assustei ao ver a bela e meiga criatura estendendo a mão em minha direção.  Foi assustado que eu achei  que a conhecia, só não me lembrava de onde. Talvez fosse de um  lugar distante, longe de tudo o que conhecemos, como uma galáxia habitada por seres do bem. Um povo   sem distúrbio de caráter, sem espírito de grandeza ou de inferioridade. Um lugar que não houvesse pobre e nem rico. Um fantástico mundo de magia.  Custei, mas me lembrei que ela era a fada madrinha dos meus sonhos e para a minha felicidade meu anjo-da-guarda em todos os pesadelos. Os meus sonhos eram os únicos lugares aonde eu  me via com as melhores roupas por conta dela. Os mais confortáveis calçados por causa dela e no meu rosto o brilho de uma felicidade sem tamanho que jamais se apagou por causa dela.     Enquanto eu me esforçava para lembrar de onde a conhecia ela se manteve com a mão estendida em minha direção.
-  Apoiei o meu sorriso no sorriso dela e na sua mão eu depositei a minha para erguer, já com certo  sacrifício, o que sobrou da minha fé. Foi desajeitado que fiquei de pé diante dela.  Seu perfume era  o mesmo dos nossos “encontros”. Perfume que mais parecia solo de violinos do que todos os jardins florindo ao mesmo tempo como fazia crer aquele instante. Enfeitiçava os sentimentos dos quais alguns, há muitos e muitos anos saber deles eu não queria. A sua beleza navegava na paz do azul dos próprios olhos. Paz que banhou meu corpo como as gotas do orvalho banham o jardim na primavera.
     Minha mão agora presa à sua, ela apertava contra o próprio peito. Um dos braços se deitava no meu ombro logo que uma bisnaga com salame e queijo, dela eu aceitei. Cortei depois de um gesto de consentimento a refeição em cinco pequenas partes. As únicas daquele dia e a cada um dos meus iguais eu dei o seu pedaço. Antes da primeira mordida todos aplaudimos com palmas o gesto daquela santa.  Poucas palmas, mas o suficiente para comover a vizinhança que desceu de seus apartamentos para distribuir, enquanto quente, um pouco de suas sobras aqueles a quem a sorte virou as costas.  Todos comemos para sobre a cama de papelão, cada um de nós deitar para conciliar o mais gostosos de todos os sonos, e eu, o melhor dos que já dormi.
sexta-feira, 1 de junho de 2012

9 comentários:

  1. O que é isto?! Maravilhoso, essência que toca a alma. Me emocionei... Com muito carinho seguindo, add. curti e compartilhei e voltarei. Abraços iluminados...SHOW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rica, meu coração deu cambalhotas
      de alegria dentro do meu peito.
      Um beijo e obrigado por comentar de
      maneira tão bonita um texto simples,
      no entender do escritor.


      .

      Excluir
  2. Um belo texto poeta, repleto de sensibilidade. Um bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você me instiga escrever.
      Um beijo, amiga e obrigado.



      .

      Excluir
  3. Muito bonito! Gostei muito de o ler.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não agradeço pelo
      possível bom gosto,
      mas pela educação.
      Teresinha, um beijo.



      .

      Excluir
  4. Interessantíssimo, especialmente a maneira de escrever.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os colibris, pelo que fazem,
      acham tudo doce.
      Assim é você, Sissym...

      Beijos.

      .

      Excluir
  5. Catiaho. Se um dia você me
    apresentar a conta, juro que
    a minha banca quebra.

    Um beijo e obrigado por
    gostar de mim como eu
    gosto de você.



    .

    ResponderExcluir

Que bom que veio, fique a vontade o quanto desejar.
Se apenas leem eu gosto. Mas se comentam eu adoro!
Volte sempre para o abraço entre sonhos e delírios
Catiaho Alc/Reflexo dAlma
CONFIRAM MEUS OUTROS BLOGS
http://reflexodalma.blogspot.com/
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com/
http://eunoseossinos.blogspot.com.br/
http://refletindosobrealimentacao.blogspot.com/
http://reflexotrocandoimpressoes.blogspot.com.br/
http://catiahoalcseloparceriapoesia.blogspot.com.br/
http://frasesemreflexos.blogspot.com.br/

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...