Minha Frase preferida desde o mes de julho de 2013


"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

sexta-feira, 22 de julho de 2016

En Can Ta Men Tos e apenas uma de história.

Essa é um publicação simbolista como Eu o Sou e a compus para marcar os 6 anos de Espelhando,.
Os querido que desejarem ler rapidamente, porque a vida urge e o relógio não para: vejam a foto e leiam somente a Poesia . Todavia os que desejarem conhecer um pouco mais dessa mistura que é a minha trajetória e a trajetoria do Blog Espelhando, leiam com calma, por partes...
Feliz fim de semana a todos, pois eu me encaminho para mais uma aventura junto com o Al (meu par). Bjins

Nada na vida é melhor
Do que seguir adiante
Sonhar é sempre 
Possível
Quando se vive em
En 
Can 
Ta 
Men
 Tos
Nada de fugir
Da dura realidade 
Mas é saber sorrir quando
Se tem vontade
Gargalhar quando a vontade vem
É ter coragem de olhar nos
Olhos não deixar a verdade faltar
É dizer Sim 
E saber a hora
De dizer Não
Cada coisa em seu lugar
Tudo a seu tempo
Enquanto
 O  respeito a reinar
Isso é saber de fato
O que é viver em
En 
Can
Ta
 Men
Tos
Catiaho Alc.
11070161726

Bem... 
De En cantamentos vivo minha vida e não saberia viver de forma diferente.
A história do Blog Espelhando se mistura com a história da minha vida e da minha trajetória. 
Meu esposo sempre cita que as pessoas só sabem aquilo que dissermos. Parei para pensar nessa direção e percebi,-ao não dizermos nada sobre nós, os outros concluirão por conta própria ser  nossa vida não verdadeira/real. É um paradoxo cruel: Falar e ser mal interpretado, taxado de mentiroso, exibido e prolixo? ou Não falar ser taxado de quem esconde a verdade sobre si e ser interpretado como acharem que devem nos interpretar? Sendo assim, então resolvi aproveitar esse 6º aniversário do Espelhando que Espalha minhas alegrias, meus sonhos e delírios para dividir um pedaço da minha história, sendo o Espelhando parte significativa de quem Eu sou.
Minha vida na poesia, começou no carnaval de 1979, depois de transitar pelo catolicismo, espiritismo e pelo candomblé  em busca de um lugar onde eu jovem como Eu era me sentisse em paz e bem, me encontrei e havia me envolvido a pouco com a juventude da Igreja Presbiteriana de Magé e de Andorinhas no RJ e foi no retiro de carnaval desse mesmo ano em que uma das programações era fazer uma trilha até uma cachoeira em Santo Aleixo. Lá encantada com a natureza compus meu primeiro poema e o apresentei de cabeça/de cor na programação daquela noite em uma gincana. Em um dos meses seguintes me inscrevi e me envolvi com grupo de teatro e por ser boa de decorar textos e bem dramática eu recebia os papeis femininos com mais falas/paginas. Eu até então, havia sido apenas uma menina bem tímida e insegura, mas dali em diante nas datas comemorativas eu esquecia a timidez e me envolvia inteira indo para o palco e fazendo o meu melhor, pois no palco eu me transformo, isso até hoje e algumas pessoas podem confirmar isso, pois já me viram atuando. Em 1980 ainda solteira me mudei de Magé para Niterói e foi nesse ano que conheci o Al que veio a ser meu príncipe encantado e amor da minha vida, namoramos, noivamos e por fim nos casamos em 1982. Ele era da da liderança da igreja e do movimento do teatro, assim como eu. Foi dessa forma que pela primeira vez eu me dediquei/aventurei a pegar uma poesia como roteiro e escrever meu primeiro texto de teatro que foi desenvolvido e baseado na  poesia Boa Noite do autor Mario Barreto França. Da poesia compus uma tragédia cheia de grandes emoções. 
Me apaixonei por essa possibilidade de ver pessoas interpretando algo que eu havia posto no papel. 
Desse tempo de 1981/1982, enquanto namoramos/noivamos/casamos até 1988 essa foi minha vida: eu escrevia e atuava. Fiz dessa forma até novembro de 1987, grávida de 4 meses do nosso segundo filho, por recomendação médica fui afastada de atuar, pois eu ficava muito agitada, a adrenalina subia, a pressão sanguínea também e o bebê sentia tudo isso. Depois do parto em 27 de março de 1988, mudamos para uma igreja maior, saímos de um espaço para 60 pessoas para um espaço para 300 pessoas. Com a minha experiência em escrever e atuar, logo fui convidada para criar e administrar o grupo de teatro daquela igreja. Meu esposo na época, trabalhava como enfermeiro do trabalho e cursava faculdade, pouco tempo ele tinha para nós sua família e muito menos para os trabalhos de teatro na igreja. Ele me dava todo apoio, porém eu com meus dois filhos pequenos seguia firme nas atividades de teatro. Aleatória e intuitivamente fiz meu primeiro Curso Livre com Luiz Tadeu Filho e Líbia Busquet, ele ministrava iniciação a interpretação e iniciação a expressão corporal e ela ministrava trabalho de voz.
 Eu  pensava assim: Se o que fazemos na igreja é para Deus, então temos que fazer o melhor! e  elaborei um projeto que solicitei e fui atendida! Pedi verba aos líderes da igreja para capacitar em Curso Técnico pelo menos um elemento do grupo em cada área ex: Um foi estudar a historia das Máscaras, outro História da Arte, outro foi estudar Atuação, o Al arrumou tempo para estudar Expressão Corporal, Leis, o Arinelson foi estudar Iluminação e Cenografia (ele foi meu meu braço direito por mais de 10 anos) e eu fui estudar Direção, Semiologia, Grandes autores, Teatro Brasileiro, Historia Geral do Teatro, Contação de História e Inglês conversação, Formação da Caixa Cênica e outras áreas de relevância dentro da minha proposta. Foi nesse movimento que conseguimos criar oficialmente o Espaço Cultural Aproniano Wilson de Macedo e montar na igreja Presbiteriana de Barro Vermelho/SG/RJ Espetáculos não religiosos dentro do espaço da própria igreja. Dentro desses 10 anos por um tempo Eu e o Al montamos um curso de Arte Cênica no espaço da igreja. Nesse tempo recebemos alguns bons prêmios nas categoria: Melhor ator, melhor iluminação, melhor sonoplastia e melhor direção, uma Ainda tenho as estatuetas. Mesmo tendo todo apoio do meu mestre Rev. Aproniano e a confiança dos líderes da comunidade. Como a vida prossegue,  Eu e o Al entendemos ser hora de deixarmos de ser amadores ( os que trabalham sem remuneração e sem prestar contas a um sindicato)  para sermos profissionais, já que havíamos estudado e  possuíamos nossos Registros Profissionais em carteira profissional: ele como Ator, Secretário Teatral e Diretor Artístico e eu Como Diretora Artística e Diretora de Produção e assim depois de um tempo vimos a necessidade e a oportunidade de abrirmos oficialmente nossa empresa Arttheatrum Produções Artísticas Ltda, em 1997 e a temos na ativa até esse ano de 2016 em Pasargada/ES. 
Já me perguntaram muitas vezes como se consegue ser um profissional na área das Artes Cênicas? Respondi e ainda hoje respondo com as mesmas palavras: Estudando, Estudando e Estudando, Trabalhando, tendo Aptidão e Talento. 
Para ser ator ou atriz, é necessário ter talento, amar ir para o palco se expor a todo tipo de público,  é preciso ter gosto por estudar as nuances do ser humano. 
Para exercer a função  de Diretor é necessário: Ser alguém centrado, ter talento e vocação genuína para agregar pessoa em grupo, ter percepção para reunir os indivíduos certos para o objetivo almejado. É preciso ter extrema a facilidade de se colocar no lugar do outro e dos outros, ter toda calma para aguardar o amadurecimento de cada um elemento do grupo para que toda Cia evolua junto durante o desenvolvimento de todo processo da montagem do espetáculo até o momento da estreia e sigam juntos para a temporada que já é um outro  desgastante processo. É necessário ser firme para tomar decisões que afetem um coletivo que é o elenco, saber afastar-se das emoções sem perder a doçura. Um diretor precisa pensar em absolutamente todos os pontos de um espetáculo a partir do primeiro contato com o texto, passando pelo investidor, produtor, iluminador, sonoplasta. Ninguém se move sem a aprovação dele que define, sugere acompanha e orienta desde os laboratórios de cada ator ou do conjunto de atores até a hora do encerramento do espetáculo quando juntos de mãos dadas (elenco, equipe e diretor)  recebem os aplausos. Eu encontrei a profissão para qual nasci para exercer. Eu e o Al definimos a escola de Stanislavisk como nossa escola a seguir e determinamos que Eu não atuaria como atriz, seria a Diretora Artística e Diretora de Produção (cuidaria dos  elencos, dos figurinos, dos cenários, da luz ) e Ele que não abria mão de atuar, atuaria como ator, e seria o Diretor Geral  ( produziria e gerenciaria tudo sem deixar de atuar). 
Tivemos mais de 15 anos de atividades em Artes Cênicas, nossa casa se transformou em Escola de Artes, sendo as Artes Cênicas nosso carro chefe. Montamos muitos espetáculos escritos e dirigidos por mim, encenados e vendidos pelo Al a Teatros, Shoppings, Escolas, Praças, Sescs, Asilos, Orfanatos (...). 
Nossos filhos cresceram em meio a ensaios,  personagens e cenários e viagens. Cursaram desde cedo teatro, música, dança, artes plástica, porém optaram por estudar Arte Circense e Educação Física, o que pedia um outro suporte que não o da Arte Cênica, o que nos fez migrar para Produções Artísticas, pois assim nós teríamos como inserir os Irmãos Kyosky's como foram batizados artisticamente  pelo Profº Robi Reth Jr., durante os estudos na Escola Nacional de Circo no RJ, ficaram assim seus nomes Alcleir Jr. Kyosky's e Wallace Kyosky's. 
No ramo de Produções Artística passamos a prestar o serviço de Produção em festas infantis que consistia em pacotes com Som, Animação, Maquilagem Temática, Bola Mania, Caricaturas, Peças Teatrais ou de Fantoches e para inserir os dois jovens artistas circenses que além de participarem de todo pacote, faziam ao final da festa e  antes de cantarem parabéns e cortarem o bolo, um belo show de circo com a brilhante locução do Al (meu esposo). Detalhe: Esse show não era cobrado ao cliente. Ele era descrito no Contrato do trabalho a ser prestado como um BRINDE para o cliente. E deu certo pois do ano 2000 até 2006, todos os demais itens foram sendo dispensado e o show passou a ser contratado separadamente e por um preço justo no mercado e bem além da soma de todo pacote. 
As famílias queriam muito ter em suas festa Um Show dos Irmãos Kyosky's, lembro de um grande contrato, talvez o maior feito pela Família Marinho e aconteceu no espaço de uma das mansões da família, essa  foi sem duvida a maior nota fiscal que a empresa tirou naqueles tempos, lembro bem que os convidados como os filhos da Fátima Bernardes e do Willian Bonner eram ainda bem pequenos. 
A Escola Nacional de Circo é um curso federal, portanto gratuito, as passagens de ônibus de SG ao centro do RJ (Praça da Bandeira) onde fica a escola também foram gratuitas até 2005. Daí em diante eram 4 passagens por dia, passou a pesar e muito no orçamento.
Eu que  somente trabalhava nos eventos e produções com a família, todo e qualquer cachê que me fosse pago eu não aceitava por entender ser recurso para nossa sobrevivência. Tudo ficou muito pesado financeiramente e viver somente dos eventos em festas não era suficiente,  para dar suporte financeiro a  nossos dois  filhos o Al voltou a trabalhar em Enfermagem do Trabalho, pois além do curso na Escola de Circo,  também cursavam Educação Física  particular na Universo  (Universidade Salgado de Oliveira/ASOEC ). Logo em 2006 o  rapazes concluíram o curso na Escola Nacional de Circo, já tinham seus trabalhos independentes da empresa da família, ajudavam no que achavam ser justo como conta de luz, internet e  as mensalidades da universidade. Em julho de 2006, o  nosso filho mais velho foi convidado para a primeira viagem internacional (Japão). Mais adiante os dois filhos foram chamados para uma audição(testes) e selecionados  para outra viagem internacional em julho de 2006, com destino  a Arábia Saudita, onde ficaram por três meses compondo um elenco de quase 40 artistas. Durante esses três meses o Maua Jurong solicitou que  Al  trabalhasse intensamente, sem  folgas e somente vinha em casa para me ver e para dormir algumas horas. Na empresa ele estava escalado para trabalhar assim  por cobrir férias de um outro Enfermeiro e a falta de um funcionário que estavam ainda aguardando ocupar a vaga disponível. 
Eu?  Oras  Eu andava totalmente afastada de trabalhar sozinha ou com a família, sempre adorei cuidar da casa e da família. Como não trabalhei sem eles por muitos e muitos anos, quase sozinha  tive tempo durante esses 3 meses  para revirar toda minha vida na escrita do teatro, na poesia já há muito esquecida. Lembro da visão literal: a casa toda revirada com todos os meus escritos como que vomitados das gavetas e dos arquivos. Também tive oportunidade de rever meu lugar na família. Conclusão: Voltei a escrever, voltei a frequentar os saraus e a vida noturna  em termos de espetáculos e shows, nesse  tempo eu me incumbi de representar o Al e os filhos nos eventos. 
Investi em meu primeiro Blog já organizado há algum tempo e quase abandonado, o apoio do Edson Marques (escritor e blogueiro) e da Su Martins ( roteirista, escritora e blogueira), foi imprescindível, pois esses dois de alguma forma acompanhavam silenciosamente meus passos na era Orkut.
Foi exatamente no mês de agosto de 2006 que decidi voltar a exercer minha profissão e fiz um contato para venda do show dos Irmãos Kyosky's para a empresa Said Empreendimentos, era aniversário do Shopping Praza/Niteroi, foi um marco, pois o responsável pelo fechar desse contrato deixou claro que somente fecharia se eu fosse a responsável pelo mesmo, era setembro/2006, os filhos teriam acabado de chegar da Arábia. Um trabalho em Niteroi deveria ser bem recebido por eles e pelo pai. Lógico que aceitei, esse foi meu primeiro contrato em 23 anos! Já eles estranharam muito.
Em fim em dezembro de 2006 o Al estava afastado da enfermagem por questões de saúde e os rapazes em férias, então decidimos romper com a tradição e viemos para o ES passar 10 dias, incluindo meu aniversario dia 30 e a passagem de ano. Na volta para casa no RJ em 07/01/2007, já no dia 09/01/2007, segunda feira; toda nossa vida mudaria por completo,  pois sofremos uma tentativa de sequestro e um assalto que nos tirou toda vontade de viver no RJ. No exato dia 09 de janeiro, as 17h, eu retornaria a dirigir a Cia de Teatro, o assalto aconteceu as 15 h em frente nossa casa. 
Foi o suficiente para eu entender ser a hora de deixar o teatro e deixar definitivamente de trabalhar com a família. Pois bem, já em fevereiro de 2007 nos mudamos para Pasargada, que é como chamo o ES e a região onde moramos.  Aqui a família se dedicou cada uma a sua arte, o filho mais velho casou-se em fev de 2008 com uma artista circense capixaba. O filho caçula foi trabalhar e viver em SP. O Al em processo  para a aposentadora na profissão de Enfermeiro do Trabalho, confortável financeiramente seguiu como Diretor Artístico em grandes espetáculos como Frei Pedro Palácios, Auto de Santo Antonio e  como diretor de Cias de  Teatro  do ES.
Já eu passei a escrever meu primeiro livro e o lancei em janeiro de 2010.
Apaixonada como sou pela Blogsfera e seus editores logo encontrei aprovação e apoio do Blogueiro Palhaço Poeta para em julho de 2010 por no Ar o Blog Espelhando publicando eu mesma textos  não só do Palhaço Poeta, como do Lu Cidreira, Fernando Mellis, Antonio Touchê, que confiaram no meu discernimento e no meu trabalho. 
A vida seguiu  adiante e a minha inquietação me alertava sobre as dificuldades, a burocracia e o custo muito alto para a publicação de um livro. Meu primeiro livro custou muito caro! Se o meu esposo não investisse eu não teria como ter publicado. Vendi toda edição para amigosleitores da internet em 30 dias, guardei o dinheiro e investi no segundo livro. Depois Sílvio Afonso de Macedo/Editor do Blog Palhaço Poeta, se tornou meu parceiro para lançarmos juntos em 1 livro com 2 capas e 2 conteúdos desassociados, com a  possibilidade de dividirmos as despesas,  assim nasceu meu terceiro livro de Poesia Refletindo Poesia e o primeiro Livro Romance do Sílvio Afonso: Brisa e Furacão.
Mas eu ainda me via inquieta pois os editais dos Estados ou dos Municípios  disponibilizam uma quantia boa para um só livro e isso nunca me pareceu justo, pois são quase os mesmos autores contemplados e que  conseguem publicar. Dessa forma estudei bastante, recebi o apoio do meu esposo e do Sílvio Afonso para me profissionalizar como  Editora e Organizadora de Livros. 
Tendo nossa empresa Arttheatrum Produções  como aliada, daí em diante pude desmistificar a questão de lançamento de livros. Esses 6 anos de Espelhando me fazem refletir sobre minha trajetória e sobre o legado que já possuo tendo organizado e editado sobre o Selo Parceria&Poesia muitos  livros por todo país e no exterior.
 Esse ano deveremos lançar alguns livros já programados e outros que irão surgindo no dia a dia. 
Quanto a vida artística o Al segue produzindo Espetáculos de Circo, Música e Teatro dentro e fora do ES, sem deixar de se aventurar em editais que patrocinam o contratar de vários artistas. 
Nosso filho mais velho hoje tem a própria empresa de Eventos junto com a esposa e leciona Circo incansavelmente, depois de ter trancado a faculdade de Educação Física em 2007, ele retornou  aos estudos ano passado e se forma ainda nesse 2016, já trabalha como personal. 
O nosso filho caçula, casou, descasou, viajou para o exterior algumas vezes a trabalho com sua arte circense, musical e iluminação nesses 10 anos. Depois de se fixar em SP todo esse tempo, no mês de novembro passado voltou a morar no ES, alugou seu próprio apartamento e segue rumo a carreira solo como músico e se dedica a produzir seu  CD para um lançamento nacional em breve.
E Eu? 
Ah, Eu interpreto as vezes em algum lançamento, amo o palco. Em junho de 2011 fui contemplada com a Imortalidade pela Oficial Academia de Letras de Tijucas/SC, por indicação e defesa do grande amigo Escritor Tonni Lima, alguém que jamais poderei retribuir o cuidado comigo, com minha escrita, seu afeto e generosidade, desejo honrá-lo por toda minha vida sendo no mínimo uma boa e autêntica Escritora.
Em 2015 fui Contemplada com o Prêmio Clarice Lispector no RJ, também indicada e endossada por Tonni Lima que além dos cargos que lá  ocupa ainda hoje é  o Escritor Sócio Fundador da Academia.  Eu ainda administro meus 60 blogs, fato que intriga e deixa  muita gente indignada comigo.
 Mantenho o Espelhando com o histórico geral de visualizações de página nesses 6 anos de duzentos e sessenta e quatro mil seiscentos e cinco, 4175 postagens e uma visualização dia bem considerável.
Desde 2007 posso afirmar que "Vivo em estado de férias", "trabalho por gosto" e de forma independente, faço meus horários,  escrevo o tempo todo e não mais discuto meus escritos. 
Só trabalho no que eu gosto, só escrevo eu gosto de escrever e só escrevo quando eu quero. E faz um tempo que não me vejo obrigada a aceitar toda e qualquer proposta de trabalho. 
Nesse ano de 2016 eu elegi a ALEGRIA como minha companheira.
Escrever esse texto 100% simbólico é uma forma de ser fiel ao pedido feito a mim pelo amigo  Marcelo Martins, disse ele -Amore, não esquece de onde você veio e muito menos quem você é.
Muitas vezes eu quero apagar uma porção de coisas da minha mente, quero tentar refazer meu caminho sem alguns registros, mas se assim fizer estarei diluindo quem sou e esse é um passo para deixar minha vida novamente ser administrada ou orquestrada por segundos ou terceiros. 
Tenho a plena certeza de que somente Eu sei o que pode ser melhor para mim e qual caminho devo percorrer para atingir meus objetivos.
Como minha vida se mistura a história do Espelhando, daqui para frente escrevo mais  páginas da minha trajetória, da história minha (e do Al) empresa Arttheatrum Produções e meu Selo Parceria&Poesia, do 7º aniversário do Espelhando
isso sempre entre meus 
Sonhos e Delírios com certeza 
e em En Can Ta Men Tos,
 pois sem En Can Ta Men Tos
 não sou capaz de 
 So bre vi ver
Catiaho Alc.
Comecei a escrever este texto no mes de maio de 2016, com calma fui escrevendo e corrigindo e o termino nessa 4a feira dia 21 de julho/16:55 e o publicarei em seguida.



6 comentários:

  1. Muito bom, isso mesmo, precisamos nos mostrar como sentimos a vida, como a vemos e como nos localizamos com a nossa essência, mesmo que haja dificuldades, pois é assim que podemos testar a nossa persistência e o sucesso vem, com certeza!
    Parabéns!
    Amei ler aqui e te conhecer um pouco mais, sim, pois já li sobre você em outras vezes que nos desde esse prazer, prazer em te conhecer amiga Catiaho!
    Abraços bem apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivone, você
      é sempre maravilhosa em seus
      comentários.Grata por ser
      parte da nossa trajetória.
      Adoro!
      Bjins
      Catiaho Alc.

      Excluir
  2. Sem dúvida uma parte da sua autobiografia!
    Parabenizo-a pelo exemplo de vida!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela
      presença Célia querida.
      É muito bom tê-la
      por aqui.
      Bjins
      Catiaho Alc.

      Excluir
  3. O Antonio Touchê, um querido amigo
    e parceiro do Espelhando publicou este
    comentário na postagem anterior,
    porém eu a vejo muito bem
    encaixada aqui, por isso a
    republico copiada e colada.
    "Querida Cátia: parabéns para você,sua família de artistas,amigos,colaboradores,para o seu blog do qual me orgulho ter
    feito parte e principalmente para a cultura. Parabéns pelo seu trabalho e persistência. Um grande salve ...paz e poesia em (FELIZ ANIVERSARiO)
    ANTONIO TOUCHÊ DO BLOG http://ekr2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Touchê querido amigo,
      sua presença é sempre
      percebida, mesmo quando não
      deixa rastros.
      Grata pelas boas palavras que muito
      contam para meu prosseguir.
      Bjins
      CatiahoAlc.

      Excluir

Que bom que veio, fique a vontade o quanto desejar.
Se apenas leem eu gosto. Mas se comentam eu adoro!
Volte sempre para o abraço entre sonhos e delírios
Catiaho Alc/Reflexo dAlma
http://reflexodalma.blogspot.com/
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com/
,

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...