Minha Frase preferida desde o mes de julho de 2013


"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Nesse tempo de Flores



Não consigo deixar de pensar na bela mensagem 
deixada pelo livro "O menino do dedo verde"
Juro queria esse dom
 Entretanto não usaria para
Chamar atenção de quem vive em guerra
Essa guerra de verdade com canhões e bombas
Como cita a história
Eu usaria para tocar de leve o dedo nos lábios
De seres amargos cheios de palavras de desânimo
De seres espelhadores da falta de esperança
De seres que usam as palavras como arma para calar
Até mesmo os pensamentos que eles por falta
De sensibilidade não compreendem a dimensão
Também usaria pousar de leve meu dedo nos lábios
Daqueles que ao invés de saborearem o presente
E as coisas boas que acontecem todo tempo
Quando ameaçados lembram de um erro cometido pelo
Outro e já verbalizado e considerado como superados
E quando já me desse por quase satisfeita
Daria um jeito de pousar meu dedo bem de leve
Nos seres que esqueceram de ser gentis com os seus
E daqueles que já esqueceram como é ser acarinhado e bem tratado
Eu com certeza não esqueceria de pousar meu dedo nos lábios dos que
Esqueceram de como sexo com quem se ama é gostoso
E pousaria com certeza o dedo nos lábios daqueles que não entendem que nem sempre o corpo está pronto para esse deleite
Há tempo para o sim e tempo para o espere nessa tão complexa prática
Em fim se o Menino do dedo verde conseguiu provocar a Paz através das flores
Eu mesmo uma reles mortal e muito menos personagem de algum autor eu sou
Eu desejaria e desejo ver e sentir as pessoas mais amenas 
 Mais afetuosas
Menos amargas 
Menos prontas para o ataque como defesa
Mais prontas aos pactos em prol da harmonia
E totalmente acessíveis ao afeto e ao sexo pleno sem esquivas
Todavia repito 
Não para cansar quem me lê aqui
Mas para enfatizar que não sou personagem como do livro-infanto juvenil 
Escrito por Maurice Druon em 1957 O menino do dedo verde
Mas sou a Mulher Poeta Catiaho e como Reflexod'Alma
Posso me indignar com os seres de cenho sombrio 
Com  palavras opacas sem esperança
Seres  com a palmatória em riste pronta para entrar em ação
E castigar com palavras atos covardes
Não em quem errar com atitudes dúbias ou erradas 
Mas em quem se mostrar pronto para aprender e a levar
Da vida tudo que ela tiver de melhor para oferecer
Repudio a esses seres e prefiro sonhar em poder
Tocar na maioria deles com minhas simplórias palavras
Sempre com  Palavras de alegria
Com Palavras de Esperança
Com Palavras de Paz e muitos bons trabalhos
Que tenho por resultados da positividade do meu viver
A Primavera me trás essas reflexões que preferi até hoje deixar
 Guardada em arquivos somente ao alcance de meu olhar
Mas hoje deixo um basta aos textos engavetados e ao silêncio 
É isso.
Clarice costuma muito bem  dizer
"Porque há o direito ao grito. 
Então eu grito."
Clarice Lispector LISPECTOR, C. A Hora Da Estrela. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

Feliz e eficaz semana a todos
Catiaho Alc.
Segunda-feira 04 de setembro de 2017, 10:00h./TI

Vale à Pena:
Abaixo Confiram se conseguem baixar o livro O menino do dedo verde gratuitamente nesse site http://lelivros.stream/book/download-o-menino-do-dedo-verde-maurice-druon-em-epub-mobi-e-pdf/

E minha saudação a Poeta que Amo!
Uma Frase e Poesias de Cecília Meireles

"Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira."
Cecília Meireles , Antologia Poética. 
Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2001.

Recado aos amigos distantes

Meus companheiros amados,
não vos espero nem chamo:
porque vou para outros lados.
Mas é certo que vos amo.

Nem sempre os que estão mais perto
fazem melhor companhia.
Mesmo com sol encoberto,
todos sabem quando é dia.

Pelo vosso campo imenso,
vou cortando meus atalhos.
Por vosso amor é que penso
e me dou tantos trabalhos.

Não condeneis, por enquanto,
minha rebelde maneira.
Para libertar-me tanto,
fico vossa prisioneira.

Por mais que longe pareça,
ides na minha lembrança,
ides na minha cabeça,
valeis a minha Esperança
Cecília Meireles

Segundo motivo da rosa

Por mais que te celebre, não me escutas,
embora em forma e nácar te assemelhes
à concha soante, à musical orelha
que grava o mar nas íntimas volutas.

Deponho-te em cristal, defronte a espelhos,
sem eco de cisternas ou de grutas…
Ausências e cegueiras absolutas
ofereces às vespas e às abelhas.

E a quem te adora, ó surda e silenciosa,
e cega e bela e interminável rosa,
que em tempo e aroma e verso te transmutas!

Sem terra nem estrelas brilhas, presa
a meu sonho, insensível à beleza
que és e não sabes, porque não me escutas...
Cecília Meireles

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

Cecília Meireles


5 comentários:

  1. Precisamos aprender a primaverar a vida setembrando os corações para florir o existir. Lá no blog tem um post falando dessa estação, prelúdio de verão.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Fantástico este post!

    Beijo e um excelente semana

    ResponderExcluir
  3. Magnífico, simplesmente magnífico!
    Beijos e uma semana florida de amor e inspirações.

    ResponderExcluir
  4. Para já só posso gostar da temática base do blog: Amizade

    Depois a inclusão de literatura, de poesia, de fotografia, tudo com a indispensável liberdade com responsabilidade, que no seu conjunto só vem acrescentar dignidade, classe e/ou beleza...

    Já estou seguidor, para regressar sempre que possível!

    Abraço de parabéns

    VB

    ResponderExcluir

Que bom que veio, fique a vontade o quanto desejar.
Se apenas leem eu gosto. Mas se comentam eu adoro!
Volte sempre para o abraço entre sonhos e delírios
Catiaho Alc/Reflexo dAlma
CONFIRAM MEUS OUTROS BLOGS
http://reflexodalma.blogspot.com/
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com/
http://eunoseossinos.blogspot.com.br/
http://refletindosobrealimentacao.blogspot.com/
http://reflexotrocandoimpressoes.blogspot.com.br/
http://catiahoalcseloparceriapoesia.blogspot.com.br/
http://frasesemreflexos.blogspot.com.br/

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...