Minha Frase preferida desde o mes de julho de 2013


"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

CABEÇA DE VENTO


    A velhice é a pior doença, diria o Jovem e viçoso Palhaço Poeta. Certa vez Alclemir, um amigo de muito tempo,  firmou um contrato com uma editora para  escrever uma vez por semana na coluna de um  tabloide que circulava naquela empresa. Depois de escrever durante um ano a coluna passou a lhe pertencer. Dois anos após ter firmado o compromisso, Alclemir, por ter se empolgado com uma psicóloga, senhora de bons modos, cultura e capricho esmerado,  acabou por  se esquecer de todos os compromissos que tinha, até aquele que lhe põe  na mesa o pão o pobre diabo esqueceu. Esqueceu de trabalhar para receber no final do mês o suficiente para quitar as suas contas e comprar o que comer e o que vestir, inclusive para que fosse visto como honesto e trabalhador. Alclemir estava deslumbrado pelo tapete verde por onde a doutora passava, já que olhava os próprios pés, não como o belo e imponente pavão de todas as histórias, mas como a beleza de suas plumas, dos seus olhos cor de esmeralda que bastava que visse alguma coisa para que ela se transformasse em cores vivas da esmeralda. Alclemir foi cobrado da maneira mais simples, bonita e sutil que alguém jamais cobrou. Foi lembrado por um entregador de flores que tocou a campainha e ofereceu-lhe um buquê de rosas sem outras palavras que não fossem a de agradecimento e votos de uma boa segunda-feira. Talvez Alclemir tivesse morrido de vergonha e coberto o próprio corpo com as flores que recebera, mas também poderia, com isso, ter feito o texto mais verdadeiro que já tinha se permitido.  Assim foi aquele dia na vida do moço, na vida da editora e na vida da gente que o lê e o segue caminho afora como segue a cria a sua mãe em plena segunda-feira triste pós finados.

5 comentários:

  1. Me ha dejado estupefacto e impresionado este gran relato.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto,.
    Nossa que legal eu adoro a banda O Teatro Mágico.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Vai escrever bem assim laaaa ...
    na casa
    da Moça dos olhos da Cor da Mata,
    viu?
    Bjins

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sílvio.
    E depois chamam de "melhor idade"... A propósito, dê uma olhada na crônica do Rui Castro que eu reproduzi na minha postagem do último dia 19 (siga o link http://fernandomelis.blogspot.com.br/2012/10/macrium-reinstalacao-do-windows-sem.html).
    Um grande abraço, seu moço.

    ResponderExcluir

Que bom que veio, fique a vontade o quanto desejar.
Se apenas leem eu gosto. Mas se comentam eu adoro!
Volte sempre para o abraço entre sonhos e delírios
Catiaho Alc/Reflexo dAlma
CONFIRAM MEUS OUTROS BLOGS
http://reflexodalma.blogspot.com/
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com/
http://eunoseossinos.blogspot.com.br/
http://refletindosobrealimentacao.blogspot.com/
http://reflexotrocandoimpressoes.blogspot.com.br/
http://catiahoalcseloparceriapoesia.blogspot.com.br/
http://frasesemreflexos.blogspot.com.br/

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...