Web Statistics

Minhas Frases preferidas desde sempre:

"A felicidade de um amigo deleita-nos.

Enriquece-nos. Não nos tira nada.

Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade)

não existe."

Jean Cocteau

...

"Saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."

Rubem Alves

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

OBSERVAÇÃO NECESSÁRIA

LEITORESAMIGOS, Vocês já devem ter notado que as Publicações no Espelhando são compostas de mais de um item: Um Texto - Uma Can Cão - uma Poesia - IMagens. Deixo claro que: 1- Sou a única responsável pelas publicações 2- e seus conteúdos. 2- OS Itens das Publicações é para que CADA UM AMIGOLEITOR SÓ LEIA O QUE DESEJAR: OU O TEXTO (CON VERSA) OU A POESIA (COM VERSOS) OU OUÇA A MÚSICA (CAN ÇÃO) OU AS IMAGENS (FOTOS). CONTO COM A COMPREENSÃO DE VOCÊS QUERIDOS LEITORESAMIGOS CatiahoAlc.

segunda-feira, 30 de março de 2020

COM ARROGÂNCIA E SEM PUDOR...


A biblioteca abriu as portas no horário de costume, nisso a turma que vestia uniforme de colégio invadiu a grande sala e na medida em que iam encontrando o que procuravam,  calavam-se e buscavam o seu lugar. 
Jorge Amado, Monteiro Lobato, Cecília Meireles, assim como outros escritores tinham suas obras devassadas sobre as mesas.  Depois de várias anotações em agendas ou cadernos, eles, aos poucos, deixavam o recinto. Uns voltavam ao colégio, outros entravam na sorveteria ou na confeitaria da vizinhança.  Martha, no entanto, mantinha-se de pé diante a prateleira desfolhando cada livro que  encontrava. Parecia buscar por uma obra, porém sem  sucesso. As portas se fechavam quando um funcionário jovem, ainda, lhe ofereceu ajuda. Martha nem se deu ao trabalho de olhar para o rapaz, estendeu-lhe um papel onde se lia; 
“O QUINZE”, e logo abaixo; “EMÍLIA NO PAÍS DA GRAMÁTICA”. Virou às costas e foi embora deixando o funcionário de olhar apaixonado bastante sem graça.  Foi desse jeito que ele a viu entrar na papelaria a direita da casa de sorvetes. Guardou no bolso do jaleco azul o papel que recebeu e foi ao seu encontro. Ela era magra e alta, cabelos pretos como os olhos, seios médios e firmes como a sua beleza e arrogância. Era como os outros que com ela ali chegaram, aluna do colégio municipal daquele bairro e a sua presença naquela casa era a primeira de muitas outras, que viriam.
Estava de costas quando ele entrou e ao sentir a sua aproximação, andou mais dois passos para ater-se ao fundo da loja como se fugisse de alguma coisa, pôs-se a remexer no que para ela não fazia o menor sentido.
Respirando como quem vence uma maratona ele, quase esbarrando nela, impostou a voz e perguntou:
- Para quando você quer os livros?
Como quem sai de uma banheira de água morna com flores de alfazema ela olhou por sobre o próprio ombro e num quase beijo respondeu;
- Para hoje ainda e de preferência à noite em minha casa. Meus pais viajaram à Vitória e eu estarei sozinha com a minha avó, que dorme cedo, por três dias. Concluiu a moça.
Afastando os livros, que trazia embaixo do braço, consultou o relógio; eram 21h quando tocou a campainha.
A avó abriu a porta, quis tomar para si os livros, mas o rapaz interrompeu o gesto e perguntou; - Onde está a...  Desculpe, a sua neta?
-Eu não tenho filhos, como poderia ter netos, neta ou coisa parecida?
Nesse momento apareceu, vindo de outro cômodo, a moça por quem ele procurava. 
-Entra vovó, deixa que eu atendo o rapaz; adiantou a moça abrindo, para ele, um largo sorriso de confiança.
A avó entrou resmungando enquanto ele era puxado para um quarto nos fundos do corredor. Cabisbaixo, meio sem jeito, ele tentava demonstrar segurança no andar e nas poucas palavras que dizia. Ela tentou acalmá-lo dando-lhe, na face, um beijo.  
Com as mãos trêmulas, segurou o rosto dela e a beijou na boca.  Ela fingiu resistir, mas acabou por se deixar cair e sobre a cama jazeu aos desejos animais do jovem funcionário.  Louco ele rasgou-lhe a blusa e viu um par de peitos saltar-lhe em direção ao rosto.  Enfiou na boca um dos seios enquanto de suas roupas se livrava. Num gesto bruto, quase hostil, estocou forte a sua adaga grossa e quente o suficiente para no baixo ventre resultar no grito que acordou a cidade em um misto de dor e de prazer.
Sorveram o momento explosivo de euforia e felicidade por toda aquela noite para despertar com o sol a pino, enquanto a vovó batia à porta dizendo que ela ia se atrasar para o colégio...


CANÇÃO COM  O REI ROBERTO CARLOS
CAVALGADA
IMAGENS


 NÓS E NOSSAS ENCENAÇÕES
















domingo, 29 de março de 2020

Se pedisse...


Se  me pedisse fosse o que fosse
creia
faria eu

Se me pedisse tudo deixaria
ainda que sem certeza alguma
meu ser inteiro seria seu

Se de longe chamas meu nome
é certo
que ouço eu

De perto; meu corpo pedisse
de imediato satisfaria 
esse gosto seu

Tudo em mim 
seu nome
chama

Se entre os sons do universo
me perco é seu chamado
que traz de volta o raciocinar

Dessa forma vou do certo ao duvidoso
do desequilíbrio e do erro ao acerto
só aguardando  chamar seu

Quero com meus desejos
os teus plenamente
 satisfazer

Disso tudo que em versos expresso 
o que mais importa
é meu querer no desejo teu

CatiahoAlc./Reflexo d'Alma  entre sonhos e delírios
 02050111719

CONVERSA
REFLEXÃO
Quando esse redemoinho começou a engolir nosso ir e vir para nosso bem, pensei muito e idealizei que no tempo necessário de afastamento do convívio na sociedade eu faria disso um motivo para criar, para escrever, ou seja transformaria esse afastamento social em algo útil de que pudesse no futuro junto com vocês lembrar  do tempo ruim através 
dessas criações.
Ledo engano! 
Já se passaram doze dias e o máximo que faço é vir ao blog através do celular e olhar... olhar esse monte de letras e logo um desânimo profundo me  toma e desisto. Não tenho tido paciência para ver televisão e todo esse jornalismo em torno de um só assunto. Mas  não fico desinformada leio jornais e informativos no celular, mas nada em videos. Não consigo falar ao telefone pois assim que ouço a voz do outro lado sou tomada por uma grande emoção e abro a boca a chorar, então não tenho ligado e nem atendido. Quando meu filho mais velho liga para meu esposo e usa vídeo para as duas netas nos verem, eu simplesmente me afasto porque é aí mesmo que eu choro. 
Não pensem que essa minha reação é por medo do redemoinho lá fora ou mesmo medo que ele me tome, nada disso!
É pelo mesmo motivo que não visitei os amigos nos blogs até hoje: FALTA DA LIBERDADE DE IR E VIR.
Isso sim está me afetando, mas de hoje em diante estou reagindo e assim que terminar esta publicação visitarei os blogs que tanto me fazem bem ler e comentar.  O que fiz nesses últimos doze dias?: cuidei da minha casa, procurei e (procurarei) manter a casa arejada, as cortinas lavadas e as roupas de cama trocadas no menor espaço de tempo possível, cuidei do meu jardim e criei um espaço para meu esposo tomar sol e falar ao telefone enquanto olha a paisagem. Moro longe de meus AmigosAmados e de meus Familiaresde Sangue, mas tenho muitos motivos para me preocupar, pois tenho uma irmã enfermeira na ativa em um grande hospital no Sul,  tenho uma irmã que trabalha na rede hoteleira na Região Serrana do RJ, e um cunhado que trabalha como porteiro de um grande condomínio também no RJ. Me preocupo sim, entretanto creio que Deus cuida de todos e inclusive de nós e de nossas preocupações.
Desejo um final de semana possível para todos nós.
Bjins e Abraço daqui de longe
CatiahoAlc.
Deixo essa canção boa de ouvir

 PRESENTE NO JARDIM



quinta-feira, 26 de março de 2020

SUPO SIÇÃO




Vamos supor que vocês não acreditassem em Deus
 e eu acreditasse ou vice e versa.  Vamos supor que
 ele nos pegasse pelos colarinhos e nos dissesse; 
Viu, seu filho da p$t@, eu dei tudo de mão beijada a 
vocês e o que foi que vocês fizeram? 
 Fizeram estádios belíssimos que ficam fechados a maior 
parte do ano, roubaram o dinheiro da merenda escolar, 
o dinheiro da saúde, o dinheiro do povo.  E quando 
perguntado o porquê dos estádios tão caros se com 
aquele valor se construía vários hospitais o que foi que responderam? Disseram com ironia que hospital não rende dividendos.  Hoje vocês fazem às pressas hospitais 
dentro desses estádios e os médicos quem vocês chamaram
 de mal formados e incompetentes já não aceitam a merreca 
que vocês podem pagar pelo risco de vida que correm.  
Portanto, seu, seu, seu filho da mãe, se eu não fosse seu 
pai eu dava na sua cara ao invés de tirar a vida dos 
seus pais e avós que, pelo que si, nada tem a ver com a sua covardia 
CANÇÃO
TEATRO MÁGICO
CUIDA DE MIM

IMAGENS
EM FRASES DE CLARICE LISPECTOR










AMIGOS(AS)  LEITORES(AS)
Esse tempo complicado e escuro vai passar.
Somos acostumados a viver nosso drama individual, mas nesse momento o drama é todos nós. 
Todos estamos fazendo nosso melhor e não é somente lavar bem as mãos. 
É mantermos nossas crianças e idosos e os mais frágeis literalmente em casa bem protegidos. 
É ficarmos em casa quando possível, e se for mesmo necessário sairmos evitarmos os grupos e as conversas. 
É nos alimentarmos de forma saudável. 
É fazermos exercícios leves e passivos  como alongamento, um pouco a cada dia. 
É tomarmos nossa medição sem interrupção. 
É nos informarmos de forma que não nos envenenemos com as notícias nem do rádio, nem da televisão e muito menos da internet. E por favor não discutamos entre nós em casa, por telefone ou nas redes sociais, pois o estrago nas relações já está sendo grande por conta do desgaste natural. 
Nesse momento é extremamente necessário criarmos uma rotina 
Com esse básico vamos juntos vencer esse tempo de incertezas e de receios. Não está sendo fácil para ninguém por sermos seres livres, mas vai melhorar.
CatiahoAlc.

domingo, 22 de março de 2020

Palavras ao ar


Rodopiando eu sigo
Sinto tudo girar
e sob meus pés bem ligeiro
Deixo meu sonho acabar
Ele durou tão pouco
Mas isso não faz diferença;
Porque bem dentro de mim
Mantenho viva minha crença.
Dormir, sonhar ou acordar
É tudo muito passageiro
Viver é muito mais que isso
Estou disposta a arcar
com o preço da solidão
Essa eu ja bem conheço.
Mas
Caminho e acerto meu passo
Insisto, sigo na contra mão
Quero que o certo aconteça
Nunca sigo a regra da mesa
Faço meu próprio jogo
Sei que vou ganhar com certeza.
E saibam
Sei a hora exata de subir em cima de mesa!
CatiahoAlc. 

040720080145

COM CERTEZA 
MUITA COISA MUDARÁ EM NÓS
 APÓS ESSA FASE TÃO DIFÍCIL
COMO UMA ONDA

IMAGENS


sexta-feira, 20 de março de 2020

PELO SIM PELO NÃO


O filho de um amigo ganhou muito dinheiro, mas disse que só ia ao maracanã se dividirem o combustível e o estacionamento com ele. O que deixou o pai muito triste.  Então me lembrei que jamais o pai tinha cobrado qualquer despesa que fizesse com os amigos. Inclusive me falou que não tinha criado filho para dizer o que disse.  Para não demonstrar o quão triste havia ficado com aquilo, até porque na cartilha do rapaz existia a palavra TALVEZ, decidiu desabafar. Eis o que o pai me contou:
- "Pode ser que em algum momento o meu filho tenha dito SIM quando deveria ter dito NÃO ou na pior das hipóteses um TALVEZ fosse melhor ter falado.  Por isso ou por aquilo o meu filho está sem dinheiro.  Eu sempre pedi que pensasse muito antes de usar tal palavra. Não vou dizer que o SIM é a resposta dos fracos, mas que o NÃO  é a resposta dos ponderados e inteligente, eu vou sim senhor.  Quando  um filho pede pra fazer qualquer coisa e a gente concorda ele sai feliz da vida dizendo que somos o melhor pai do mundo ao passo que ao nos ouvir dizer NÃO primeiro vai pergunta o por quê, e se a gente não tiver uma resposta convincente ele nos  chama de carrasco e jura que não gosta mais de quem somos.  No primeiro caso damos a entender que desejamos nos livrar de sua presença, pelo menos naquele momento, mas no fundo é para vê-lo sorrir de felicidade ou para ouvi-lo dizer que somos fantásticos, por isso concordamos com o seu pedido. No segundo a criança se obriga a pensar antes de pedir qualquer coisa o que a tornará ponderada,  fora o ensinamento que levará consigo para o resto da vida.
Eu, silvioafonso, costumo dizer que o SIM é a resposta dos preguiçosos, de quem não precisa justificar a resposta que deu, enquanto o NÃO é a resposta dos racionais. É preciso ler muito, conversar com quem sabe o que fala e pensar para dizer NÃO.  Essa palavra é construtiva ao passo que o sim não é nada mais, nada menos que o aplauso  que damos no teatro, mesmo que não gostemos da peça”.
UMA CANÇÃO QUE TALVEZ NÃO COMBINE COM O TEXTO OU 
COM O MOMENTO
QUE VIVEMOS, TODAVIA É ELA QUE MINHA MENTE INSISTE 
QUE EU DEVO PUBLICAR







quarta-feira, 18 de março de 2020

Ando


Ando um tanto longe daqui.
Ando por outras terras.
Ando, corro, vivo e morro um pouco.

Ando em zigue zagues.
Ando na marcha da vida.
Ando por entre os mortos.



Ando um tanto em pesadelos.
Ando por sonhos dementes.
Ando um tanto contente.

Ando e vou seguindo.
Ando e sigo sorrindo.
Ando as vezes só indo.
CatiahoAlc./Reflexod'Alma
091020071945
010320151945
010320151945

LUIZ MELODIA
MAGRELINHA

IMAGENS PRA DESCONTRAIR


Eu brincando com minha compra na feira:
Folhas de Taioba, conhecem?

Ainda pequena com um ano
Nossa Alice Magali

Nós e Nossas Caretas
Ainda pequena nossa Ana Clara, hoje cm 9 anos.


Eu flertando com o aplicativo.
Não deu certo, desisti.




E assim encerro essa publicação com minha
Esperança


segunda-feira, 16 de março de 2020

SEM MEDO. SEM PUDOR.

O assédio se deu faz tempo. Nunca, em tempo algum, 
um homem se viu 
tão pressionado por uma mulher como aconteceu com 
aquele moço; boa estatura, 
bem falante e boas maneiras.  
O assédio em questão não tinha o propósito dos amantes, mas de escrever aonde a 
tal mulher achasse que devesse. 
Sempre que o encontro literário se fazia 
uma bandeja repleta de vantagem a eles 
se estendia, não só para os dois, como 
também para o mundo das letras a que ela pertencia. 
A palavra Não, talvez fosse dele o último balbucio, 
mas quem sabe ele sofresse mais que ela se ouvisse.  
Foi como água gotejante que do gelo a camada se desfez. 
Caiu no mar. 
Encobriu as praias. 
Fez sofrer e fez chorar. 
Matou quem tinha vida e os sonhos que surgiam, 
mas não cedeu aos caprichos de quem torcia contra. 
Digna e perene escreveu no rodapé da vida o nome dela,
 mesmo que sob o dele, mas com a força da fêmea 
que protege a cria  e com a doçura do beijo dos colibris.
Hoje ele escreve o que ela quer e aonde ela acha 
que precisa, e ao sabor das palavras ela se realiza 
com os espaços que conquista, 
mas não se envaidece com o próprio poder que persuade,
 faz gritar e faz calar. 

CTLGÇ170920120012
CANÇÃO  
COM RITA LEE 
AMOR E SEXO

IMAGENS ESTUDOS




 Con Versa
 Todo ser humano nasceu com aptidões e muitas vezes passa a vida desapercebido de algumas delas. Infelizmente não depende somente da genética, mas sim da forma como elas vão sendo acordadas ao logo da vida. Quanto mais cedo, melhor.  Fui criada em uma  família onde as necessidades e prioridades não eram esse despertar, e sim manter os filhos vivos até a poderem cuidar  cada um da própria vida.
Parte do que desenvolvo hoje é voltado para arte. Sendo canhota ao começar na infância esse despertamento e entendimento teria sido menos difícil para mim.
Sou Editora exatamente por esse motivo: para tentar apontar uma visão além para os que tenho algum acesso.
 Assim sendo vamos seguindo sem desistir dessa coisa de apontar uma visão além, como o personagem do filme Patch Adams cita: ver além dos dedos
Bjins e uma semana possível para todos nós.
CatiahoAlc.




domingo, 15 de março de 2020

Começando com Paulinho Moska e Zeca Baleiro e despois sim Poesia


PAULINHO MOSKA
 ÚLTIMO DIA
 ZECA BALEIRO 
BABYLON

Poesia de Carlos Drummond Andrade 
MEDO

Em verdade temos medo.
Nascemos escuro.
As existências são poucas:
Carteiro, ditador, soldado.
Nosso destino, incompleto.

E fomos educados para o medo.
Cheiramos flores de medo.
Vestimos panos de medo.
De medo, vermelhos rios
vadeamos.

Somos apenas uns homens
e a natureza traiu-nos.
Há as árvores, as fábricas,
Doenças galopantes, fomes.

Refugiamo-nos no amor,
este célebre sentimento,
e o amor faltou: chovia,
ventava, fazia frio em São Paulo.

Fazia frio em São Paulo…
Nevava.
O medo, com sua capa,
nos dissimula e nos berça.

Fiquei com medo de ti,
meu companheiro moreno,
De nós, de vós: e de tudo.
Estou com medo da honra.

Assim nos criam burgueses,
Nosso caminho: traçado.
Por que morrer em conjunto?
E se todos nós vivêssemos?

Vem, harmonia do medo,
vem, ó terror das estradas,
susto na noite, receio
de águas poluídas. Muletas

do homem só. Ajudai-nos,
lentos poderes do láudano.
Até a canção medrosa
se parte, se transe e cala-se.

Faremos casas de medo,
duros tijolos de medo,
medrosos caules, repuxos,
ruas só de medo e calma.

E com asas de prudência,
com resplendores covardes,
atingiremos o cimo
de nossa cauta subida.

O medo, com sua física,
tanto produz: carcereiros,
edifícios, escritores,
este poema; outras vidas.

Tenhamos o maior pavor,
Os mais velhos compreendem.
O medo cristalizou-os.
Estátuas sábias, adeus.

Adeus: vamos para a frente,
recuando de olhos acesos.
Nossos filhos tão felizes…
Fiéis herdeiros do medo,

eles povoam a cidade.
Depois da cidade, o mundo.
Depois do mundo, as estrelas,
dançando o baile do medo.
==================

Carlos Drummond de Andrade

Congresso Internacional do Medo
Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
================

Conversa
Não me sinto confortável de escrever poesia, não somente hoje, mas sim nos últimos dias. O que não queri dizer que não escreverei poesia mais, é somente uma forma de expressar como me sinto. Antes que me questionem o por quê?, já vou respondendo: Ando entristecida com os últimos acontecimentos e tenham a certeza que não é a política ou a doença do momento. É a forma em como as pessoas quase em geral estão recebendo esse tempo. Parece que nada afeta além da enfermidade da hora. Parece ser apenas mais um motivo para espalharem o pânico e o terror. Jamais direi não ser um tempo preocupante ou que não devamos tomar nossos cuidados. Lógico que sim. Mas nunca aceitarei que nos fechemos ainda mais para os sentimentos de esperança e de calma e muito menos que faremos do pavor a nossa capa de proteção. Escolho os poemas de Carlos Drummond por serem textos que alem de me traduzirem em todo tempo,  já trabalhei em Teatro, tanto como Atriz e com Elenco como Diretora Artística.
Visitei e ainda visitarei vários Blogs hoje, e li maravilhosos textos, o que muito me conforta.
Se antes era estranho mandar Bjins e Abraço por aqui, me doe pensar que por um tempo só assim será possível, e isso é muito louco para minha cabeçade Mulher  Poeta.
CatiahoAlc.
IMAGENS DE PESSOAS
 QUE EU ADORO JÁ TER ABRAÇADO VÁRIAS VEZES





sábado, 14 de março de 2020

FINALMENTE HOJE É O DIA DO MEU CAÇULA PARTICIPAR DO PROGRAMA GONGA LA CONGA

NO BRASIL: HOJE  NA REDE GLOBO
OU 
FORA DO BRASIL: NA REDE GLOBO INTERNACIONAL
O PROGRAMA É DO CALDEIRÃO DO LUCIANO HUCK
O QUADRO É O CONGA LA CONGA
ONDE ARTISTAS APRESENTAM NÚMEROS  INÉDITOS 
E SÃO AVALIADOS POR UMA EQUIPE DE JURADOS
QUE SE NÃO APRECIAREM  A APRESENTAÇÃO PODEM TOCAR UM GONGO
AO FINAL DO PROGRAMA UM SÓ É VENCEDOR

quinta-feira, 12 de março de 2020

Ânsia...









Tenho ânsia
de tudo que se move,
tudo que respira
que tem
vida.
Ânsia de
tocar,
de ver,
sentir.
Só assim a
vida
vale à
pena,
pois mostra
que a
alma não
é
pequena.
Tenho
ânsia,
desejos
vontades
e verdades.
Amar
requer
coragem, decisão...
atitude.
Sou.
Quero.
Tenho.
Amo.
Me dou.
Tudo na mesma
proporção.
CatiahoAlc.
1012071109



.

Ei!

O que estou escrevendo aqui NÃO É PESSOAL E NÃO SE

REFERE A NINGUÉM DA VIDA VIRTUAL E SIM DOS MEUS VIZINHOS

DE BAIRRO, OK?

Escrevo aqui para me expressar somente. Penso que estamos vivendo mais um dia e que devemos ser gratos a Deus e aproveitarmos todo aprendizado que esse dia nos trouxer. Devemos: usar máscara, mesmo os já vacinados , usar álcool gel, lavar as mãos ao chegarmos da rua, deixarmos os sapatos do lado de fora até serem limpos, evitarmos contato físico com pessoas que não vivem no mesmo recinto, evitar viajar (sem ser necessário) viajar a lazer nem pensar, não é hora de lazer, ainda que secos para tal estejamos. Eu ando com muita saudade dos meus amigosafilhados, das minhas irmãs e meu cunhado e de ver minha casa no RJ que está fechada desde janeiro de 2020, quando lá estive. Uma coisa tem me chamado muito a atenção: Parece que já terem sido contaminados e terem sobrevivido e a possibilidade da vacina, já deu a algumas muitas pessoas a ideia de estarem totalmente livres de contaminação, bem como os que já tomaram a vacina e passaram a ficar descuidados. Isso me preocupa muito. Estou reclusa em casa com meu marido e filho caçula há mais de 1 ano, vejo muito pouco meu filho mais velho, esposa e filhas que moram na cidade vizinha. Detesto não me sentir livre para ir e vir e mesmo para caminhar na orla que fica ha 3 ruas da minha casa. Vamos resistir mais um pouco, vamos preservar nossa saúde física e mental o mais que pudermos. Por hoje é o que eu penso; caso entendam que eu esteja errada: me perdoem. Bjins de bons dias a todos. CatiahoAlc.

Postagens mais visitadas

Atua LIz Ações