Web Statistics

Minhas Frases preferidas desde sempre:

"A felicidade de um amigo deleita-nos.

Enriquece-nos. Não nos tira nada.

Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade)

não existe."

Jean Cocteau

...

"Saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."

Rubem Alves

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

OBSERVAÇÃO NECESSÁRIA

LEITORESAMIGOS, Vocês já devem ter notado que as Publicações no Espelhando são compostas de mais de um item: Um Texto - Uma Can Cão - uma Poesia - IMagens. Deixo claro que: 1- Sou a única responsável pelas publicações 2- e seus conteúdos. 2- OS Itens das Publicações é para que CADA UM AMIGOLEITOR SÓ LEIA O QUE DESEJAR: OU O TEXTO (CON VERSA) OU A POESIA (COM VERSOS) OU OUÇA A MÚSICA (CAN ÇÃO) OU AS IMAGENS (FOTOS). CONTO COM A COMPREENSÃO DE VOCÊS QUERIDOS LEITORESAMIGOS CatiahoAlc.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

É bom viver um dia de cada vez, tudo a seu tempo.



Bjins e bom descanso e linda noite de 5ª feira a todos vocês, 
quanto a mim trabalharei a noite toda, certamente verei a 6ª feira
 chegar em mais um belo e frio  amanhecer.
Fiquem com estas belas canções que eu amo ouvir sempre.
CatiahoAlc.

Amanhã (É Outro Dia)
Biquini Cavadão

Ponho óculos escuros
Pro sol de fevereiro
Caminho entre flores
Deixo tudo pra depois

Bermuda, havaianas
E um pouco de dinheiro
Nada cabe nos meus sonhos
Além de nós dois...

A vida tem seus planos
Pesadelos e enganos
Mas deixa tudo pra lá...
O mundo não vai acabar!

Amanhã é outro dia...
Amanhã é outro dia

Dou a minha cara à tapa
Como todo brasileiro
Eu me calo, eu engulo
E me largo no sofá

Mas a raiva é minha cura
Minha arma contra o medo
A faísca que eu preciso pra incendiar...

A vida tem seus planos
Pesadelos e enganos
Mas deixa tudo pra lá...
O mundo não vai acabar!

Amanhã é outro dia...
Amanhã é outro dia...

Vou voar contra o vento...
Vou correr contra o tempo...
Amanhã...

E



Lilás 
Djavan

Amanhã
Outro dia
Lua sai
Ventania abraça
Uma nuvem que passa no ar
Beija
Brinca
E deixa passar
E no ar
De outro dia
Meu olhar

Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...
Raio se libertou
Clareou
Muito mais
Se encantou
Pela cor lilás
Prata na luz do amor
Céu azul
Eu quero ver
O pôr do sol
Lindo como ele só
E gente pra ver
E viajar
No seu mar
De raio.



quinta-feira, 17 de julho de 2014

QUERIDOS AMIGOS, PEÇO LICENÇA PARA ME RETIRAR POR UM TEMPO

PELA SEGUNDA VEZ  EM MENOS DE SEIS DIAS EU PERCO  UM FAMILIAR :
SEXTA FEIRA DA SEMANA PASSADA FOI MINHA ÚNICA CUNHADA NO RJ E NESSA QUINTA FEIRA PERDI MEU IRMÃO DE 49 ANOS.
EU LAMENTO PROFUNDAMENTE MINHAS PERDAS, ACEITO A VONTADE SOBERANA DE DEUS QUE É QUEM ME DA FORÇAS PARA CRER EM SEU PROPOSITO E AGUARDAR A RESPOSTA  DO  OBJETIVO DESSA PROVAÇÃO QUE EU E MINHA FAMÍLIA PASSAMOS. POR ISSO VOU SEGUIR PARA O RJ NA MADRUGADA DESSA QUINTA FEIRA DIA 17 DE JULHO ACOMPANHANDO O TRANSLADO DO CORPO 
DO MEU IRMÃO QUE SERÁ ENTERRADO NA CIDADE DE TERESÓPOLIS/RJ.
PEÇO LICENÇA E VOCÊS QUE COMIGO VIVEM EM POESIA AQUI NESSE ESPAÇO, VOU  ME AUSENTAR POR UM TEMPO, VOU VIVER MEU LUTO E ME CONSOLAR JUNTO DE MINHA FAMÍLIA DE SANGUE E JUNTO A FAMÍLIA DE AMIGOS MAIS CHEGADOS QUE IRMÃOS.
POR FAVOR DESCULPEM ESSA MULHER  POETA QUE NÃO SABE FAZER VERSOS EM MOMENTOS DE DOR. E TRISTEZA.
QUANDO ME RECOMPOR, EU VOLTO.
Catiaho Alcantara

segunda-feira, 14 de julho de 2014

VERMELHA, BRANCA, ROSA OU AMARELA?


Abriu-se em pétalas às vistas do beija-flor. Era rosa e em cada folha, no verde,
 a vida refletia. O tronco que ao movimento que o sol fazia, curvava-se em 
busca das cores do novo dia, do calor que lhe sorria e da luz brilhante que reluzia.
 Talvez o casulo que do seu ventre viu partir as mais belas cores nas asas da
 borboleta não gostasse desse esfria, esquenta, que a sombra a ele permitia.
A vermelha parecia arder em febre, a amarela, de todas era a que mais sofria. 
Porém a branca, meu Deus como era linda. Suave como a brisa e perfumada
 como moça pretendida.
Sobre todas cai um manto de colibris e borboletas, tudo para ver de perto, 
para acariciar com beijos doces como o beijo adocicado da mocinha que abraça
 a vida pra beijar na boca.


Seguindo ADIANTE...

Dizem que depois da tempestade vem a calmaria.
Ainda não sei exatamente em que momento estou,  todavia prefiro
não pensar nisso pois  ainda que eu sinta peso dos ombros 
 e os olhos cansados, minha mente esta fixa para não perder o rumo,
até porque não desejo ver retroceder minha vida e perder minhas
 conquistas.
Em fim...
O tempo dos jogos e dos feriados pela metade dos dias talvez tenham passado.
As alegrias e tristezas dos times que ganharam ou perderam já são lembranças remotas,
 posso arriscar dizer.
Meu sentimento da perda por luto ainda me amargará a boca
por um tempo, para depois ceder lugar para outras decepções e alegrias,  não é mesmo?
Agora é respirar fundo, arregaçar as mangas e desacumular 
o trabalho que parado ficou mesmo contra minha vontade.
Ótima nova semana para todos.
Com carinho, 
CatiahoAlc./ReflexodAlma

domingo, 13 de julho de 2014

Maratona Poética- A TUA TRANÇA
















A tua trança perfuma os ares
Onde cantam as borboletas sem saber
Cantar canção alguma... Cantam nos altares
Para rosas e violetas adormecer;

A tua pele de escuma e de luares
Inspira tantos poetas no anoitecer...
E deixa estrelas uma a uma sobre os mares
A flutuar de cores repletas a me envolver;

A última esperança esgotei
Em prantos de criança que derramei
Sonhando com um olhar teu;

Eu sonhei tanto amor
Fazendo versos de encanto pra ti flor...
Flor do doce desejo meu!                                                        

Samuel Balbinot

lapidandoversos.blogspot.com.br




sexta-feira, 11 de julho de 2014

silvioafonso em.: DESABAFO

Eu fico impressionado com o ser humano e por mais que eu ache que o conheço, menos dele eu sei. Até ontem  eu pensava que uma pessoa ao perder para a morte um  ente querido fosse correr para os braços de quem pudesse  confortá-lo. Eu disse, até ontem, porque hoje, ao questionar  o retorno das minhas ligações fiquei sabendo  que o silêncio era motivado pelo falecimento de sua  irmã de quem já ouvira falar. Quando um amigo morre a  gente procura nos braços de quem sofre a dor que a gente sente e nesse caso não foi o que aconteceu. 
O amigo em questão preferiu se trancar em si como se não  aceitasse aquela realidade. Num momento como este o silêncio  não deve ser observado ou você se penitenciará com o que não
fez, embora agora ache que devia. Ficar calado, magoado ou aos prantos não levará ninguém a lugar nenhum além do morto que sob a terra se guardará, como em nossas lembranças ficará por quanto tempo a gente, certamente, ainda não sabe.

Deixo, portanto, para ele o meu ombro amigo. O mesmo ombro onde ele deixou descansar o seu braço quando juntos, muitas vezes, a gente morreu de rir.

Eu queria Ir me despedir de alguém que resolveu nos deixar sem aviso, como não posso me calo enquanto ouço essas canções...




Vento Ventania
Biquini Cavadão
Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê....
Vento, ventania
Me leve para
As bordas do céu
Pois vou puxar
As barbas de Deus
Vento, ventania
Me leve prá onde
Nasce a chuva
Prá lá de onde
O vento faz a curva...
Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos...

Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar
Os balões pro mar
Quero enrolar
As pipas nos fios
Mandar meus beijos
Pelo ar...

Vento, ventania
Me leve prá qualquer lugar
Me leve para
Qualquer canto do mundo
Ásia, europa, américa...

Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê....

Vento, ventania
Me leve para
As bordas do céu
Pois vou puxar
As barbas de Deus...
Vento, ventania
Me leve para
Os quatro cantos do mundo
Me leve prá qualquer lugar
Hum! Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos...
Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero mover
As pás dos moinhos
E abrandar o calor do sol
Quero emaranhar
O cabelo da menina
Mandar meus beijos pelo ar...

Vento, ventania
Me leve prá qualquer lugar
Me leve para
Qualquer canto do mundo
Ásia, europa, américa...

Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê....

Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos
Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar os balões pro mar
Quero enrolar as pipas nos fios
Mandar meus beijos pelo ar
Vento, ventania
Agora que estou solto na vida
Me leve prá qualquer lugar
Me leve mas não me faça voltar...

Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê....
Me leve mas não me faça voltar...(2x)


Minha Alma (a Paz Que Eu Não Quero) 
O Rappa
x
PlayPLAYLetra

A minha alma tá armada
E apontada para a cara
Do sossego
Pois paz sem voz 
Paz sem voz
Não é paz é medo

Às vezes eu falo com a vida
Às vezes é ela quem diz 
Qual a paz que eu não quero
Conservar
Para tentar ser feliz (x4)

As grades do condomínio
São para trazer proteção 
Mas também trazem a dúvida
Se é você que está nessa prisão 
Me abrace e me dê um beijo
Faça um filho comigo
Mas não me deixe sentar 
Na poltrona no dia de domingo, domingo
Procurando novas drogas

De aluguel nesse vídeo 
Coagido é pela paz
Que eu não quero 
Seguir admitindo 
É pela paz que eu não quero, seguir
É pela paz que eu não quero, seguir
É pela paz que eu não quero, seguir
Admitindo solo

quarta-feira, 9 de julho de 2014

POEMA AMOR AVASSADOR

AMOR AVASSALADOR
Sem sombras de pudor
Outra dimensão seria!
Amor avassalador
Onda de sonho vivia
 Seria mesmo sonhador?
Chuva caía
Anjo protector
Velava e sorria
Amor avassalador
Tranquilizante seria,
Procurar o amor
Alado, o anjo me seduzia
Atribuía-me valor
O brio me conduzia
Cavalos alados, em labor,
Amor em primazia
Anjo de honor!...
Eis: que avistavam uma baía
Paravam e avistava o anjo do amor
Esperava por mim naquele dia
O amor avassalador
Outra galáxia! O amor reluzia
Reluzia com esplendor
Era a beleza do dia
Trocámos olhares de puro amor
Que magia!...
Que bonita mulher! Um anjo! Um louvor!
Erguer as mãos aos céus queria
Amor avassalador!
Dei por mim! Acordaria
Na linha do horizonte, o mesmo amor:
Chegara a harmonia!
Amor avassalador!
Daniel Costa

domingo, 6 de julho de 2014

Maratona Poética- SONHOS














À noite, no leito perfumado...
Faces sorridentes e iluminadas
Pela luz do luar desmaiado
Junto das estrelas purificadas;

Todas as virgens adormeceram no gramado...
Neste leito coberto de flores rosadas...
Sonhando o sonho adocicado
No silêncio da noite sem ouvir as pancadas

Dos segundos nos relógios das catedrais...
Cercadas pelo lago e por roseirais
Com rosas de tantas cores;

Sonhem virgens... sonhem os doces sonhos
Com os rostos mais risonhos...
Com o amor dos amores;                                                        

Samuel Balbinot

lapidandoversos.blogspot.com.br

quinta-feira, 3 de julho de 2014

POEMA AMOR DESBLOQUEADO

 
AMOR DESBLOQUEADO
Amor desbloqueado
De essência, não oco e vazio
Sempre de ideal elevado
Eternamente aceso o pavio
Amor não banalizado
Teria passado pelo frio?
Desamor impensado!
A correr menos sereno, a sentir calafrio
Na outra margem, o ser amado
Com amor límpido como a água do rio
Fogosidade ardente, limpidez sem pecado
Não havia fraqueza, nem amor vadio?
Amor desbloqueado
Um sonho a fio
Intercedeu no amor, um anjo, como enviado
Livrou-me de sentir o coração escorregadio
Num sopro, me senti motivado
No infinito já me sentia cheio de brio
Amor desbloqueado
Amor presente, amor sadio
Senti-me na galáxia, deslumbrado.
Voava como num constante desafio
Em procura do ser amado
Quando a vista do verde senti em rodopio,
Flores e uma bonita mulher, a flor do meu agrado
Amor - defini-o!
Amei-a de coração apaixonando
Tanto que senti brio!
O meu anjo não me deixou abandonado
Me fez baixar à terra, acordar sem calafrio
Não fiquei amargurado,
Despido de amor sadio!
Num lado a flor e as flores, um dado!
O florir não era vadio
Amor desbloqueado
 Foto tecida com um bonito sorriso de desafio
Amor desbloqueado, amor apaixonado!
Daniel Costa

.

Ei!

O que estou escrevendo aqui NÃO É PESSOAL E NÃO SE

REFERE A NINGUÉM DA VIDA VIRTUAL E SIM DOS MEUS VIZINHOS

DE BAIRRO, OK?

Escrevo aqui para me expressar somente. Penso que estamos vivendo mais um dia e que devemos ser gratos a Deus e aproveitarmos todo aprendizado que esse dia nos trouxer. Devemos: usar máscara, mesmo os já vacinados , usar álcool gel, lavar as mãos ao chegarmos da rua, deixarmos os sapatos do lado de fora até serem limpos, evitarmos contato físico com pessoas que não vivem no mesmo recinto, evitar viajar (sem ser necessário) viajar a lazer nem pensar, não é hora de lazer, ainda que secos para tal estejamos. Eu ando com muita saudade dos meus amigosafilhados, das minhas irmãs e meu cunhado e de ver minha casa no RJ que está fechada desde janeiro de 2020, quando lá estive. Uma coisa tem me chamado muito a atenção: Parece que já terem sido contaminados e terem sobrevivido e a possibilidade da vacina, já deu a algumas muitas pessoas a ideia de estarem totalmente livres de contaminação, bem como os que já tomaram a vacina e passaram a ficar descuidados. Isso me preocupa muito. Estou reclusa em casa com meu marido e filho caçula há mais de 1 ano, vejo muito pouco meu filho mais velho, esposa e filhas que moram na cidade vizinha. Detesto não me sentir livre para ir e vir e mesmo para caminhar na orla que fica ha 3 ruas da minha casa. Vamos resistir mais um pouco, vamos preservar nossa saúde física e mental o mais que pudermos. Por hoje é o que eu penso; caso entendam que eu esteja errada: me perdoem. Bjins de bons dias a todos. CatiahoAlc.

Postagens mais visitadas

Atua LIz Ações