Web Statistics

Minhas Frases preferidas desde sempre:

"A felicidade de um amigo deleita-nos.

Enriquece-nos. Não nos tira nada.

Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade)

não existe."

Jean Cocteau

...

"Saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar."

Rubem Alves

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

OBSERVAÇÃO NECESSÁRIA

LEITORESAMIGOS, Vocês já devem ter notado que as Publicações no Espelhando são compostas de mais de um item: Um Texto - Uma Can Cão - uma Poesia - IMagens. Deixo claro que: 1- Sou a única responsável pelas publicações 2- e seus conteúdos. 2- OS Itens das Publicações é para que CADA UM AMIGOLEITOR SÓ LEIA O QUE DESEJAR: OU O TEXTO (CON VERSA) OU A POESIA (COM VERSOS) OU OUÇA A MÚSICA (CAN ÇÃO) OU AS IMAGENS (FOTOS). CONTO COM A COMPREENSÃO DE VOCÊS QUERIDOS LEITORESAMIGOS CatiahoAlc.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Eu Aprendendo com Eles: Os Livros Leituras: Harry Portter, 50 Tons de Liberdade me envolvem, mas a Peste de Camus me faz parar e pensar...


 Assim Sou

Eu leio e escrevo
Penso escrevo e releio
Sendo assim desde menina
Meu mundo é bom de viver
Muitas vezes eu aguardo
Minha mente amadurecer
Para então alguns títulos
Se apresentarem pra Eu os Ler
Assim A Peste de Albert Camus
Muito tempo me aguardou
E agora apaixonada
Eu o leio com o devido valor
Os outros dois títulos
Em nada ficam pra tras
Pois Harry Potter e sua fantástica  fantasia
Me deixam cena a cena  a imaginar
Enquanto os Tons de Liberdade
Me fascinam a coragem
De um escrito assim publicar
Ler é essa viagem 
Que acontece todo tempo
No imaginário da gente
Que da leitura se serve
Sem hesitar
Pelo menos
Assim
Sou
CatiahoAlc./ReflexodAlma
A publicação abaixo esta no meu blog 

A prendendo com Eles e com Os Livros

http://aprendendocomelessempre.blogspot.com.br/2018/02/leituras-iniciadas-no-mes-de-fevereiro.html


Títulos em Cartaz em Fevereiro de 2018

A Peste de Albert Camus;


















Harry Porte e a Pedra Filosofal de J.K. Rowling 
e
Cinquenta Tons de Liberdade de E L James.













Me encontro totalmente envolvida e fascinada pelos três títulos.
Cada título tem uma historia na minha trajetória de vida.
Cinquenta tons de Liberdade  é parte de uma trilogia e ouvi falar do primeiro
 (50 Tons de Cinza) durante uma viagem com os amigos mais chegados que irmãos que eu tenho e
a bela e amada jovem de olhos da cor da esperança de seu esposo,  ao passarmos por uma banca de  jornal fez um comentário sobre a autora  em evidência e citou o nome do livro, eu registrei e logo após a viagem tive acesso e li com um gole de uísque puro após um dia de trabalho. Depois tive acesso aos dois outros na trilogia, via internet, entretanto a tradução não me fez seguir a diante. No final de 2017 novamente tive acesso aos títulos em papel e sigo a leitura dele em um momento apropriado do meu atarefado dia.
Já o Harry Portter confesso flertar com os filmas há algum tempo, mas resisti pois sempre soube do envolvimento que aconteceria. Mais uma vez durante uma maravilhosa viagem com aqueles mesmos amigos, fui surpreendida por ver a jovem e bela filha lendo para a jovem e não menos bela mãe nada menos que Harry Portter! Pronto me rendi e já estou lendo com muita satisfação e sou grata a jovem querida filha dos meus amigos pelo arrebatamento causado durante uma de suas leituras ao ar livre.
O terceiro título de Albert Camus, eu me lembro como se fosse hoje: anos 90 não lembro bem quando, passei por uma Locadora e vi o cartaz na porta: A Peste de  Camus.
Solicitei ao meu gentil esposo que alugasse no mais rápido possível. No dia seguinte ele refez o caminho e estranhamente o filma havia sido simplesmente recolhidos de TODAS as locadoras da cidade de SG/RJ, onde morávamos. O tempo passou e eu nunca tirei esse título da cabeça. Esses anos 90 eram um tempo de muito trabalho para minha família e para mim, eu escrevia para teatro e dirigia com meu esposo nossa Escola de Arte e nossa Companhia Teatral. Pesquisar Albert Camus não me era possível naquele tempo. Então em 2018 entregue a arte de escrita por prazer e da leitura pela mesma razão me reencontro com A Peste de Albert Camus e varias outras obras do mesmo.
Confesso estar lendo muito mais paginas ao dia desse livro do que dos demais e  nenhum deles eu quero que termine rápido.
Com o conteúdo da Peste de Camus, me encontro envolvida pensando em como nossos dramas são dramas muito intensos, pois são nossos, mas em nenhum momento nos vemos como aquela gente daquela região: ilhada, isolada e refém de uma peste sem pressa de ir embora e com muita liberdade para levar quantos desejar e puder abraçar.
Tenho refletido bastante e sei que estas 3 leituras me prenderão o máximo possível e a eles eu cederei meu tempo com alegria e prazer.



domingo, 25 de fevereiro de 2018

Encantados com o Entardecer


E o dia que já veio
 Caminha para seu fim
E com sua ida 

Chega à tardinha por vir
Com ela trás seus encantos
De sonhos que a mente vai definir
A tarde tão mansa se chega
Impõe-se e a muitos deixa a sorrir
No mar as ondas aumentam
Morna água que em ondas em seu vai e vem
Molha a areia

 Apaga as marcas recentes
Encantados todos que com o mar se envolvem
Os que de sua magia se servem
Os que em sua areia se divertem
Os que na própria areia se entregam
A mulher

 O homem
A criança
 O pequenino
Os pescadores

Os santos
E os pecadores
 Seus barcos que voltam com a tarde caindo
Os namorados 

Os amantes sempre sorrindo
O poeta e o pintor 

Da paisagem vão se servindo
Eis que Encantados com entardecer que vem surgindo
Todos vão sempre 

A vida prosseguindo
Catiaho Alcantara 05 de abril de 2008/ 01.32 texto inspirado na tela de Raphael


FLAVIO VENTURINI
CANÇÃO
 NOITES COM SOL

Mas hoje eu sei não são miragens
Noites com sol
Posso entender o que diz a rosa
Ao rouxinol
Peço um amor que me conceda
Noites com sol
Onde só tem o breu
Vem me trazer o sol
Vem me trazer amor
Pode abrir a janela
Noites com sol e neblina
Deixa rolar nas retinas
Deixa entrar o sol
Livre será se não te prendem
Constelações
Então verás que não se vendem
Ilusões
Vem que eu estou tão só
Vamos fazer amor
Vem me trazer o sol
Vem me livrar do abandono
Meu coração não tem dono
Vem me aquecer nesse outono
Deixa o sol entrar
Pode abrir a janela
Noites com sol são mais belas
Certas canções são eternas
Deixa o sol entrar



quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Quero



Quero
 pensar coisas
 boas
Quero
 ver velhas 
fotos
Quero
 ver o que fui
Sorrir com 
tudo que 
sou
Quero
 sonhar com tudo 
que ainda 
serei
Quero
 seguir nesse 
encanto
Quero
 e sei fazer a pena 
V
I
V
E
R
CatiahoAlc./ReflexodAlma'
Texto integrante da minha obra Poesia no Ar
(Texto escrito pensando na minha amiga Khell)

Gosto muito dessa canção.

Pra Você Guardei O Amor (Nando Reis e Ana Cañas

Pra você guardei o amor que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir
Pra você guardei o amor 
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir
Quem acolher o que ele têm e traz 
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar
Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar
Achei 
Vendo em você
E explicação nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar
Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo os meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar
Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar
Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei 
Vendo em você
Explicação nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Será?





Será que construo 
ou reconstruo
 enquanto isso
me desconstruo?
Eu penso 
enquanto repenso
e dispenso?
Penso insisto 
conquisto
mas desisto?
Ando farta 
da farsa
que disfarça.
Hoje estou 
desnuda
nua 
e isso me aponta
a rua.
Então me sinto 
cansada de
 ceder
 interceder
e
 me despender.
Me recinto?
 e 
não insisto
só desisto e
ponto?
Será?
CatiahoAlc./Reflexod'Alma

Sapato Velho


Roupa Nova

Letra e Cifra



Tom: A
[Intro]  A9  G  D  E9
         A9  G  D  A9  D  E
         A9  G  D  E9
         A9  G  D  A9  D  E
         E

[Solo]

E|---------------10-9h10p9--------------------------|
B|-----10-10/12-----------10-10/12------------------|
G|-9/11---------------------------------------------|
D|--------------------------------------------------|
A|--------------------------------------------------|
E|--------------------------------------------------|

E|-----------------10-9-10-9--9-10-12-10-9----------|
B|-------10-10/12-------------------------12-10-----|
G|-7/9-11--------------------------------------11---|
D|--------------------------------------------------|
A|--------------------------------------------------|
E|--------------------------------------------------|

E|---------------10-9h10p9--------------------------|
B|-----10-10/12-----------10-10/12------------------|
G|-9/11---------------------------------------------|
D|--------------------------------------------------|
A|--------------------------------------------------|
E|--------------------------------------------------|

E|-------------------10-9-10-9----10-9-10-10/12-----|
B|---------10-10/12-------------10------------------|
G|-9-9-9/11-----------------------------------------|
D|--------------------------------------------------|
A|--------------------------------------------------|
E|--------------------------------------------------|
                  
E|--------------------------------------------------|
B|-----------------7--------------------------------|
G|-----------------7--------------------------------|
D|-2h4p2-----------7--------------------------------|
A|------4-5-2-4----7--------------------------------|
E|--------------0-----------------------------------|


 A9   D/A     E/A
Você lembra, lembra 
 D7M  C#m7  Bm7   A    G#º   F#m7  
Na__que____le    tempo eu   ti___nha
    F#m7     B/A        G#m7       C#m7
Estrelas nos olhos, um jeito de herói
F#m7       D7M   C#m7  Bm7  A
Era  mais forte  e    ve___loz
      G#º       F#m7  F7M(11+)     A9
Que qualquer mocinho de        cowboy

D/A  E/A  D/A

E|------------------12-10-9h10p9--9------|
B|----2h3p2---3/5---------------12-10----|
G|-2-4-----4-2---------------------------|
D|---------------------------------------|
A|---------------------------------------|
E|---------------------------------------|

 A9   D/A     E/A
Você lembra, lembra
D7M  C#m7  Bm7  A    G#º  F#m7  
Eu  cos___tu___mava  an__dar   bem
 F#m7        B/A        G#m7     C#m7
Mais de mil léguas pra poder buscar
  F#m7     D7M  C#m7  Bm7  A
Flores de ma___io     a___zuis
  G#º        F#m7  F7M(11+)  A9
E os seus cabelos  en____feitar

D/A  E/A  A4(7/9)

D        E/D      C#m7     F#4  F#
Água da fonte cansei de beber
  B   F#/A#  G#m7  F#   G#m6  Eb
Pra  não     en___ve__lhe____cer

G#/A#  Eb7M  Eb4/7(9)

 G#      Bb/Ab    Gm7       C4  C
Como quisesse roubar da manhã
F   C6/E  Dm  C   G#º  A9  D/A  E/A
Um lin___do  pôr de   sol


 D7M  C#m7  Bm7  A   G#º  F#m7     F#m7     B/A
Ho___je    não  co_lho   mais   as flores de maio
     G#m7       C#m7(9)  Bbm7      D#7(9)
Nem sou mais veloz      como os heróis


Bm7   E7(9)      A9   D/A    E/A
É... talvez  eu seja simplesmente
 D7M  C#m7  Bm7  A  G#º  F#m7  
Como  um   sa___pa_to   ve___lho
 F#m7      B/A       G#m7    C#m7
Mas ainda sirvo, se você quiser
 F#m7    D7M  C#m7  Bm7  A
Basta você   me    cal__çar
       G#º        F#m7  F7M(11+)       A9
Que eu aqueço o frio   dos       seus pés

D/A  E/A  G6

[Solo]  F  G  F  G
        A9  D/A  E/A  G6
        F  G  F  Dm/F  E4 E
        G  A

E|-8--7--8/10-7-------5-8-7-8/10-8-10-10/12-9-9h10p9-----------------|
B|-10--10------8---5h6------------------------------10-12-10---------|
G|-9-----------------------------------------------------------------|
D|-10----------------------------------------------------------------|
A|-------------------------------------------------------------------|
E|-------------------------------------------------------------------|

E|------9-12-9-10---9------------------------------------------------|
B|-10/12---------12---12--9-10-12-9-10--9----------10-12-12b11-9-11--|
G|----------------------11------------11----9-10-12------------------|
D|----------------------------------------11-------------------------|
A|-------------------------------------------------------------------|
E|-------------------------------------------------------------------|

E|----5----8-----10-----12-----13-15-13-12---------------------------|
B|-5h6-8/10-10/12--12/13--12/14--------------12----12----------------|
G|-------------------------------------------11h13-11h13-------------|
D|-------------------------------------------------------------------|
A|-------------------------------------------------------------------|
E|-------------------------------------------------------------------|

E|------9-12-9-10---9------------------------------------------------|
B|-10-12----------12-10-12--9-10-12-9-10--9--------------------------|
G|------------------------11------------11---9-11--------------------|
D|-----------------------------------------11------------------------|
A|-------------------------------------------------------------------|
E|-------------------------------------------------------------------|

D        E/D      C#m7     F#4 F#
Água da fonte cansei de beber
  B   F#/A#  G#m7  F#   G#m6  Eb
Pra  não     en___ve..lhe____cer

G#/A#  Eb7M  Eb4/7(9)

 G#      Bb/Ab    Gm7       C4 C
Como quisesse roubar da manhã
F   C6/E  Dm  C   G#º  A9  D/A  E/A
Um lin___do  pôr de   sol


 D7M  C#m7  Bm7  A   G#º  F#m7    F#m7     B/A
Ho___je    não  co_lho   mais  as flores de maio
     G#m7       C#m7(9)  Bbm7      D#7(9)
Nem sou mais veloz      como os heróis


Bm7   E7(9)      A9   D/A    E/A
É... talvez  eu seja simplesmente
 D7M  C#m7  Bm7  A  G#º  F#m7  
Como  um   sa___pa_to   ve___lho
 F#m7      B/A       G#m7    C#m7
Mas ainda sirvo, se você quiser
 F#m7    D7M  C#m7  Bm7  A
Basta você   me    cal__çar
       G#º        F#m7  F7M(11+)       A9
Que eu aqueço o frio   dos       seus pés

    E9
Talvez eu seja simplesmente
Como um sapato velho
Mas ainda sirvo, se você quiser
Basta você me calçar
Que eu aqueço o frio dos seus pés

A9  D/A  E/A  D/A
A9





Fruto Novo















Ar novo que oxigena o todo
renovando som ecoando
preenchendo o vazio de cores
formando arco íris no céu
após tempo tão incerto

Noite de céu estrelado
com brisa refrescando
Lua cheia no céu
depois de tarde de 
sol e calor intenso

Dia novo no horizonte
após madrugada cinza.
Eis que assim a vida se mostra
descortinada
depois de ausência tão prolongada.

Simples encanto
de encontro sutil
rapido porém tão impregnado
não somente 
dessa saudade doída

Mas de esperança
 de dias cheios
dessa nova florada
que anuncia 
Fruto novo

Após espera 
que até pareceu
não teria 
mais
fim
CatiahoAlc./Reflexod'Alma
2304 131209 terça
...

Simples Assim
Capela
Simples como agulha no palheiro
Simples como um bicho de pé
Simples como tinta no tinteiro
Como chegar em primeiro e
Como a minha vida é
Simples carnaval em fevereiro
Simples como um raio de sol
Simples como o "ouviram do ipiranga"
Forte amarelo da manga
Tanto quanto a minha fé
Simples quanto o simples deve ser
Pra algo acontecer
Alguém vai ter que vencer
Simples como eu gosto de você
Juntos ao anoitecer
Sem você não sei viver
Simples vire a esquina e siga em frente!
Simples como um gole de café
Simples como escrever no espelho
Com o vapor do chuveiro:
Bailarina é de balé!
Simples como o povo brasileiro.
Simples como João e José
Simples como cama de mucama
Como "não pise na grama" e
Como mau e bem-me-quer
Simples como casca de ferida
Simples como o som de um trovão
Simples como grito de torcida
Ganhar e perder a briga
Como bate um coração
Simples como fila de cinema
Simples como canção de ninar
Simples como sorrir de bobeira
Como grade de cadeia
E um sofá pra descansar
Simples como agulha no palheiro
Simples como um bicho de pé
Simples como tinta no tinteiro
Como chegar em primeiro e
Como a minha vida é
Simples carnaval em fevereiro
Simples como um raio de sol
Simples como o "ouviram do ipiranga"
Forte amarelo da manga
Tanto quanto a minha fé
Simples quanto o simples deve ser
Pra algo acontecer
Alguém vai ter que vencer
Simples como eu gosto de você
Juntos ao anoitecer
Sem você não sei viver
Simples vire a esquina e siga em frente!
Simples como um gole de café
Simples como escrever no espelho
Com o vapor do chuveiro:
Bailarina é de balé!
Simples como o povo brasileiro.
Simples como João e José
Simples como cama de mucama
Como "não pise na grama" e
Como mau e bem-me-quer
Simples como casca de ferida
Simples como o som de um trovão
Simples como grito de torcida
Ganhar e perder a briga
Como bate um coração
Simples como fila de cinema
Simples como canção de ninar
Simples como sorrir de bobeira
Como grade de cadeia
E um sofá pra descansar








sábado, 10 de fevereiro de 2018

É Carnaval! PoisÉ...


















Eu me encanto 
Me encontro
Me perco
E me viro do avesso
Faço isso todo tempo
A todo momento
E nunca me contento
Seja Natal
Ano Novo
Pascoa
Aniversario ou Carnaval
Minha vida é uma festa
Pois estou Viva
Saudável a medida do viavel
Portanto 
As favas com as regras
Com o certo ou errado
Bora  aproveitar os dias de recesso
Pois querendo ou não
É Carnaval!
CatiahoAlc./Reflexod'Alma
10 de fevereiro de 2018, 08:57AM



Pois é...
Quem me lê aqui e vê a foto até acredita que sou foliã.
Sou nada(rs)
Nada contra ser foliã, entretanto essa foto foi tirada há uns 6 anos passados.
Eu participava de um grupo que fazia exercício todas as manhãs no calçadão da  Praia há 3 ruas de onde eu moro. Eramos umas 30 pessoas (mulheres e homens), a propósito: não sou muito adepta de grupos  separados e a Personal Marcela adorava e ainda adora aproveitar os momentos de festa para celebrar.
Foi maravilhosa a experiencia dessa diversão saudável em grupo. Do grupo resta a personal que ainda me assiste na Academia em aulas de zumba e as fotos, das quais essa da postagem é uma.
Sai no carnaval de rua uma vez na minha infância.
Na juventude eu por conta da fé professada, participava de retiros, sempre gostei muito.
Ja adulta, casada e com 2 filhos viajar para praia ou montanha era nossa escolha.
Hoje moramos perto de uma maravilhosa praia e não viajamos opr opção. A paz e o conforto de nossa casa nos satifaz.
Por isso: BOM CARNAVAL A TODOS. CUIDEM-SE. SEJAM RESPONSÁVEIS COM VOCÊ(S) E COM OS OUTROS, E NÃO PELO OUTRO.
Bjins
CatiahoaLc


Eu Quero É Botar Meu Bloco Na Rua

Há quem diga que eu dormi de touca
Que eu perdi a boca, que eu fugi da briga
Que eu caí do galho e que não vi saída
Que eu morri de medo quando o pau quebrou
Há quem diga que eu não sei de nada
Que eu não sou de nada e não peço desculpas
Que eu não tenho culpa, mas que eu dei bobeira
E que Durango Kid quase me pegou
Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar, pra dar e vender
Eu, por mim, queria isso e aquilo
Um quilo

Titans
Nem 5 minutos guardados


Teus olhos querem me levar
Eu só quero que você me leve
Eu ouço as estrelas
Conspirando contra mim
Eu sei que as plantas me
Vigiam do jardim...

As luzes querem me ofuscar
Eu só quero que essa luz me cegue
Nem cinco minutos guardados dentro de cada cigarro
Não há pára-brisa pra limpar, nem vidros no teu carro

O meu corpo não quer descansar
Não há guarda-chuva (não há guarda-chuva)
Contra o amor...
O teu perfume quer me envenenar
Minha mente gira como um ventilador

A chama do teu isqueiro quer incendiar a cidade
Teus pés vão girando igual aos da porta estandarte

Tanto faz qual é a cor da sua blusa
Tanto faz a roupa que você usa
Faça calor ou faça frio
É sempre carnaval no Brasil

Eu estou no meio da rua
Você está no meio de tudo
O teu relógio quer acelerar,
Quer apressar os meus passos
Não há pára-raio contra o que vem de baixo

Tanto faz qual é a cor da sua blusa
Tanto faz a roupa que você usa
Faça calor ou faça frio
É sempre carnaval no Brasil


.

Ei!

O que estou escrevendo aqui NÃO É PESSOAL E NÃO SE

REFERE A NINGUÉM DA VIDA VIRTUAL E SIM DOS MEUS VIZINHOS

DE BAIRRO, OK?

Escrevo aqui para me expressar somente. Penso que estamos vivendo mais um dia e que devemos ser gratos a Deus e aproveitarmos todo aprendizado que esse dia nos trouxer. Devemos: usar máscara, mesmo os já vacinados , usar álcool gel, lavar as mãos ao chegarmos da rua, deixarmos os sapatos do lado de fora até serem limpos, evitarmos contato físico com pessoas que não vivem no mesmo recinto, evitar viajar (sem ser necessário) viajar a lazer nem pensar, não é hora de lazer, ainda que secos para tal estejamos. Eu ando com muita saudade dos meus amigosafilhados, das minhas irmãs e meu cunhado e de ver minha casa no RJ que está fechada desde janeiro de 2020, quando lá estive. Uma coisa tem me chamado muito a atenção: Parece que já terem sido contaminados e terem sobrevivido e a possibilidade da vacina, já deu a algumas muitas pessoas a ideia de estarem totalmente livres de contaminação, bem como os que já tomaram a vacina e passaram a ficar descuidados. Isso me preocupa muito. Estou reclusa em casa com meu marido e filho caçula há mais de 1 ano, vejo muito pouco meu filho mais velho, esposa e filhas que moram na cidade vizinha. Detesto não me sentir livre para ir e vir e mesmo para caminhar na orla que fica ha 3 ruas da minha casa. Vamos resistir mais um pouco, vamos preservar nossa saúde física e mental o mais que pudermos. Por hoje é o que eu penso; caso entendam que eu esteja errada: me perdoem. Bjins de bons dias a todos. CatiahoAlc.

Postagens mais visitadas

Atua LIz Ações