Web Statistics

Minha Frase preferida desde o mês de julho de 2013

"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

Translate

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Eita
















Peito que arde de tanto contentamento
Enchendo a mente daquela boa satisfação
E seguindo vamos construindo pontes
Fazendo entre seres a ligação
Somando o bom e o agradável
Distraindo o que não for tão bom

Eita vida que segue
Cheia de encontros amenos
Sorrisos e gargalhadas
Sem ter a ninguém dar explicação
É só seguir vivendo
E os frutos da vida colhendo
Respirando o ar puro da consolidação

Eita 
Coisa boa
Saber que a Vida se faz de pequenos gestos
De encontros que passam ligeiro
Deixando saudade boa
Do abraço bem apertado
Dos brindes que deixam a boca sem palavras

Eita
Que o ontem bem vivido
Hoje é recheio da esperança
Do amanhã que vai sendo construído
Com pedacinhos dessas
Doces e inesquecíveis 
Lembranças
CatiahoAlc./Reflexod'Alma
entre lembranças sonhos e delírios
210820190820

Canção que faz parte da trilha sonora
Esperando na janela

Essa imagens Eu mesma faço com meu celular.
Saio sozinha em algum momento dos dias
 e vou captando uma a uma. Gosto de ver a expressões das
pessoas tentando saber porque tiro o calçado pra fotografas uma folha no chão. Ou ainda quando pensam que vou fotografar
gente e se sentem aliviados quando meu foco é outro.
O ser humano é mesmo como diz o Poema Medo de Drummond:
"O Medo nos Berça"
Não a mim, mas  Eles, pois minha canção tema é
aquela que diz" Medo Eu não te escuto mais"
Abaixo das imagens publicarei o poema de Drummond 
e a canção que citei.
Gosto de fazer assim porque são fragmentos cristalizados 
na minha vida e na minha realidade.
Essas Imagens são de Grussaí/Campos do Goitacazes RJ/Brasil

Essa fatia de tora é uma historia pedindo pra ser escrita
Lindo esse amarelo suplantando o verde
Simbolismo pura e simplesmente
Folhas me trazem de volta sempre...
Essa é uma única fruta de uma árvore e há uma história surgindo
Pingo de ouro mesmo
Esses brotos acenderam minha imaginação
Um cogumelo entre uma folha e outra

Os habitantes de fato do lugar
Confesso que fiquei com vergonha de incomodar essa figura!
Amo Árvores e Sombras, a minha sombra Especialmente 

O Medo

Carlos Drummond de Andrade 
100 anos: 1902-2002
                        A Antonio Candido
        "Porque há para todos nós um problema sério...
         Este problema é o do medo."
                   (Antonio Candido, Plataforma de Uma Geração) 


Em verdade temos medo.
Nascemos escuro.
As existências são poucas:
Carteiro, ditador, soldado.
Nosso destino, incompleto.

E fomos educados para o medo.
Cheiramos flores de medo.
Vestimos panos de medo.
De medo, vermelhos rios
vadeamos.

Somos apenas uns homens
e a natureza traiu-nos.
Há as árvores, as fábricas,
Doenças galopantes, fomes.

Refugiamo-nos no amor,
este célebre sentimento,
e o amor faltou: chovia,
ventava, fazia frio em São Paulo.

Fazia frio em São Paulo...
Nevava.
O medo, com sua capa,
nos dissimula e nos berça.

Fiquei com medo de ti,
meu companheiro moreno,
De nós, de vós: e de tudo.
Estou com medo da honra.

Assim nos criam burgueses,
Nosso caminho: traçado.
Por que morrer em conjunto?
E se todos nós vivêssemos?

Vem, harmonia do medo,
vem, ó terror das estradas,
susto na noite, receio
de águas poluídas. Muletas

do homem só. Ajudai-nos,
lentos poderes do láudano.
Até a canção medrosa
se parte, se transe e cala-se.

Faremos casas de medo,
duros tijolos de medo,
medrosos caules, repuxos,
ruas só de medo e calma.

E com asas de prudência,
com resplendores covardes,
atingiremos o cimo
de nossa cauta subida.

O medo, com sua física,
tanto produz: carcereiros,
edifícios, escritores,
este poema; outras vidas.

Tenhamos o maior pavor,
Os mais velhos compreendem.
O medo cristalizou-os.
Estátuas sábias, adeus.

Adeus: vamos para a frente,
recuando de olhos acesos.
Nossos filhos tão felizes...
Fiéis herdeiros do medo,

eles povoam a cidade.
Depois da cidade, o mundo.
Depois do mundo, as estrelas,
dançando o baile do medo.
Carlos Drummond de Andrade
In A Rosa do Povo


Jota Quest
                     Medo eu não te escuto mais


9 comentários:

  1. Bom entrar aqui e vivenciar experiências lindas de imagens e poemas...
    Ler poesia esperançosa, alegre e cheia de vida.
    E fotos sensacionais, com o olhar artístico da fotógrafa.
    Poesia em forma de imagem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PDR,
      Você é atento e
      gentil.
      Muito obrigada por sua
      presença constante, me
      é incentivo.
      Bjins

      Excluir
  2. Beleza pura de versos y sentimientos... y de fotos también.

    Abrazos y más abrazos.

    ResponderExcluir
  3. Catiaho,

    EITA!
    Quanta coisa boa, bela e inteligente eu vi e li aqui!

    EITA!
    Um beijo para ti!!!

    ResponderExcluir
  4. Ola,
    Aqui é pura energia.
    Musica, fotos e energia.
    Voce é pura alma desnuda,
    voce é luz.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Tudo lindo neste post...poemas, vídeos e fotografias. Amei
    Beijinho
    :)

    ResponderExcluir
  6. Estas imagens inevitavelmente fizeram-me pensar nos milhares de árvores que estão a ser destruídas :(

    ResponderExcluir
  7. Esse teu contentamento
    Nos enche de luz a mente
    Por beleza que se sente
    De cada um elemento.

    Fotografia é um momento
    Estampada em nossa frente.
    Música é luz para o ente .
    Poesia é sentimento.

    Aqui, tens tudo de bom!
    Poesia, a luz e o som
    Que dão a alma o sonho.

    Compor versos, é um dom.
    Musicá-los em bom tom,
    É dar vida. Eu suponho!

    Grande abraço! Laerte.


    ResponderExcluir
  8. É bom cantar a vida enquanto se pode...
    Hoje mesmo, postei algo para me distrair dos revezes da vida...
    Tenho uma amiga blogueira a fazer quimioterapia.
    Era tão gentil e boa...
    Bom fim de semana.
    Abraço grande.
    ~~~~

    ResponderExcluir

Que bom que veio, fique a vontade e o quanto desejar.
Se apenas ler; eu gosto. Se comenta;; eu adoro!
Volte sempre para os
Bjins e Abraço entre sonhos e delírios
CatiahoAlc./Reflexod'Alma
https://frasesemreflexos.blogspot.com
https://meusreflexoscontostextoseafins.blogspot.com/

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...